Raça e privilégios anunciados: ensaio sobre as sete manifestações da branquitude na publicidade brasileira

  • Fernanda Carrera UFRJ
Palavras-chave: Branquitude. Raça. Publicidade. Representação. Estereótipo.

Resumo

Este trabalho propõe um olhar crítico sobre a normatização da branquitude na publicidade brasileira, inserindo discussões a respeito da construção de estereótipos como estratégia de positivação. Reconhecendo a lacuna científica no que se refere à compreensão da branquitude como padrão representativo da comunicação mercadológica, faz-se aqui um ensaio sobre o que é ser branco no Brasil a partir da identificação de sete manifestações dessa identidade racial projetada no discurso publicitário: neutralidade, valorização da ancestralidade, religiosidade, pureza, beleza, poder e riqueza. Busca-se, assim, contribuir para o campo das discussões comunicacionais e suas implicações para a conjuntura racial da contemporaneidade.

Biografia do Autor

Fernanda Carrera, UFRJ
Doutora em Comunicação pela Universidade Fe-
deral Fluminense (UFF). Professora da Escola de
Comunicação da Universidade Federal do Rio de
Janeiro (UFRJ), do Programa de Pós-Graduação
em Comunicação da Universidade Federal Flumi-
nense (UFF) e do Programa de Pós-Graduação em
Estudos da Mídia (PPgEM/UFRN). Líder do LIDD –
Laboratório de Identidades Digitais e Diversidade
(UFRJ)
Publicado
2020-02-13
Seção
ARTIGOS E ENSAIOS