Percepção e pobreza

A disputa pela atenção e o fim da experiência

  • Rodolfo Londero UEL

Resumo

O objetivo deste ensaio é repensar o argumento benjaminiano da atrofia da experiência como decorrência da modernidade, mas a partir do problema da percepção, compreendido no atual contexto de disputa pela atenção e suas consequências (excesso de imagens, estímulos e informações). Entende-se que, como propõe a fenomenologia merleau-pontyana, a percepção é o ponto de partida da experiência. Entretanto, se a própria percepção está ameaçada devido ao excesso e à velocidade das imagens, então como é possível a experiência? Pode-se dizer, como hipótese de pesquisa, que o tipo de atenção produzido pelas atuais condições impossibilita a experiência.

Biografia do Autor

Rodolfo Londero, UEL

Doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Santa Maria, Mestre em Estudos Literários e Bacharel em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo, ambos pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Professor do Departamento de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, da Universidade Estadual de Londrina.

Publicado
2021-03-19