Os yanomami, cibernéticos por natureza

notas a partir do materialismo dialético de Álvaro Vieira Pinto

  • Monique Figueira IBICT/UFRJ

Resumo

O ensaio relaciona o pensamento original brasileiro com o pensamento originário desta terra. De Álvaro Vieira Pinto, diferenciamos os entes cibernéticos por construção, fetiche de nossa era, com os cibernéticos por natureza, que englobam as diferentes formas de vida instrumentalizadas pelo capital. Da cosmogonia yanomami em “A queda do céu”, destacamos os xapiri, imagens ancestrais animais que educam qualidades multidimensionais, bem como o valor de fertilidade, a biodiversidade que provém recursos para a proliferação da vida. Na tentativa de contra-colonizar o povo da mercadoria, busca-se pensar a cibernética de modo aberto e dialético, em oposição à lógica binária do capital.

Biografia do Autor

Monique Figueira, IBICT/UFRJ

Mestra em Ciência da Informação pelo convênio do IBICT, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, com a Escola de Comunicação da UFRJ.

Publicado
2022-05-15
Seção
DOSSIÊ TEMÁTICO