Hipótese substancial, valor e produção simbólica: uma “arqueologia” da Economia Política da Comunicação

Alain Herscovici

Resumo


Este texto propõe-se em estabelecer um paralelo, de cunho epistemológico, entre a Economia Política da Comunicação (EPC) e a Ciência Econômica, no que diz respeito à concepção do valor. O nexo central desta pesquisa pode ser descrito da seguinte maneira:  os trabalhos de antropologia e de sociologia da Cultura  (Dumont, Bourdieu) ressaltaram o fato que o valor dos bens cu­­­lturais não constitue uma propriedade intrínseca desses bens, mas são o produto de relações sociais específicas e historicamente determinadas. Aplicarei esta problemática  ao conceito de valor econômico e, a partir da refutação da hipótese substancial,  ressaltarei sua dimensão social e históricaEste texto propõe-se em estabelecer um paralelo, de cunho epistemológico, entre a Economia Política da Comunicação (EPC) e a Ciência Econômica, no que diz respeito à concepção do valor. O nexo central desta pesquisa pode ser descrito da seguinte maneira:  os trabalhos de antropologia e de sociologia da Cultura  (Dumont, Bourdieu) ressaltaram o fato que o valor dos bens cu­­­lturais não constitue uma propriedade intrínseca desses bens, mas são o produto de relações sociais específicas e historicamente determinadas. Aplicarei esta problemática  ao conceito de valor econômico e, a partir da refutação da hipótese substancial,  ressaltarei sua dimensão social e histórica


Palavras-chave


produção simbólica; valor; economia política

Texto completo:

PDF