Da epistemologia como projeto especulativo: a “ciência” da comunicação segundo José Luiz Braga

  • Francisco Rüdiger PUCRGS
Palavras-chave: crítica, epistemologia e estudos de comunicação, pensamento comunicacional brasileiro

Resumo

José Luiz Braga marcou trajetória de intervenção no campo da chamada
“epistemologia da comunicação” no período que se estende do ano 2000
à atualidade. Nosso artigo relata o modo como o autor aborda o assunto
para, em passo conjunto, avaliar sua coerência e propriedade. O argumento
central sublinha o cunho essencialmente abstrato ou vazio de suas
proposições. O exame criterioso de ampla documentação mostra que seu
trabalho, apesar de pregar a ciência, fecha os olhos para a pesquisa de fato
feita no campo. A conclusão defende que, em vez de contribuir para a reflexão
crítica da qual a área poderia se beneficiar, sua empresa se esgota em
uma epistemologia especulativa menos nociva do que inócua

Biografia do Autor

Francisco Rüdiger, PUCRGS

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade de
São Paulo e Mestre em Filosofia pela Universidade
Federal do Rio Grande do Sul. Professor titular
da Faculdade de Comunicação da Pontifícia Universidade
Católica do Rio Grande do Sul (1985)

Publicado
2017-09-10
Seção
ARTIGOS E ENSAIOS