O que querem as grandes empresas de comunicação com a educação? Panorama sobre a atuação da Fundação Roberto Marinho e Fundação Victor Civita

Dérika Correia Virgulino de Medeiros

Resumo


O universo da educação pública no Brasil tem sido cada vez mais ocupado
por organismos privados, com forte presença das empresas de comunicação.
Portanto, este artigo tenta compreender algumas razões que possam
explicar esta atuação, a partir de três hipóteses que dizem respeito à possibilidade
de aumento de lucro da empresa e das suas audiências, mas,
principalmente, em como essas ações estão alinhadas a um projeto neoliberal
de sociedade. Para este objetivo, propomos um panorama a respeito
de algumas dessas ações empreendidas pelo Grupo Globo, por meio da
Fundação Roberto Marinho, e o Grupo Abril, com a Fundação Victor Civita


Palavras-chave


Empresas de Comunicação; Fundações; Educação; Neoliberalismo

Texto completo:

PDF