Sobre a independência das emissoras públicas no Brasil

  • Eugênio Bucci - Escola de Comunicações e Artes da Universidade da São Paulo - ECA-USP/Br Escola de Comunicações e Artes da Universidade da São Paulo (ECA-USP)
Palavras-chave: EBC – comunicação pública – emissoras públicas – independência

Resumo

Em 2008, a Lei nº 11.652 criou a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) a partir da fusão da antiga Radiobrás e da TVE do Rio de Janeiro. Apesar dos avanços na cultura da comunicação pública trazidos pelo advento da EBC, sua estrutura legal faz com que seja problemático caracterizá-la como uma emissora pública. Com base no exemplo da EBC, o presente artigo pretende debater as diferenças entre emissoras públicas, estatais e governamentais e a importância da independência – tanto dos governos como dos anunciantes – para o melhor desenvolvimento da comunicação pública de qualidade.

Biografia do Autor

Eugênio Bucci - Escola de Comunicações e Artes da Universidade da São Paulo - ECA-USP/Br, Escola de Comunicações e Artes da Universidade da São Paulo (ECA-USP)

Jornalista, graduado em Comunicação Social e em Direito pela Universidade de São Paulo, é doutor pela Escola de Comunicações e Artes da USP, onde atualmente é professor na graduação e pós-graduação. Dirige o curso de pós-graduação em Jornalismo na ESPM.

Email: ebucci@usp.br

Publicado
2013-05-20
Seção
DOSSIÊ TEMÁTICO: COMUNICAÇÃO PÚBLICA: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS