A MEDIANERA COMO A-BJETO OLHAR: NOTAS SOBRE O FILME “EL HOMBRE DE AL LADO”

  • Rogério Paes Henriques
  • Livia Alves Ferreira

Resumo

Realiza-se uma análise do filme argentino El hombre de al lado, por intermédio da teoria do parceiro, que alude às parcerias entre modalidades de gozo singulares - tal como proposta por Jacques-Alain Miller. Parte-se das parcerias extraídas da fórmula da fantasia lacaniana ($ <> a), que conecta o sujeito do significante ao objeto de gozo, relacionando o protagonista da trama às vicissitudes do objeto olhar.

Seção
Dossiê: CINEMA, IMAGENS E CONTRANARRATIVAS DA DIFERENÇA