SER NEGRO NA AMÉRICA LATINA: SOBRE IDENTIDADES PLURAIS E DINÂMICAS DOS AFRODESCENDENTES

  • Eumara Maciel dos Santos

Resumo

Nesta escrita, pretendeu-se promover uma reflexão sobre as implicações da identidade afrodescendente na América Latina, sobretudo, em cenas específicas do Brasil e da Colômbia. A pesquisa é de cunho bibliográfico e também partiu da experiência da observação in lócus das realidades em questão. Para as reflexões sobre as implicações da identidade negra na diáspora foi utilizado o referencial teórico encontrado em Henrique Freitas (2016), Homi Bhabha (1998), Frantz Fanon (1983), Kabenguele Munanga (1984; 1996; 2004), Silviano Santiago (1978), Stuart Hall (2003) e Valdemir Zamparoni (2007). A partir das discussões, concluiu-se que, a ligação ancestral entre África e América através do tráfico negreiro é marcada pelas implicações do imperialismo europeu em ambos os continentes, fato que inscreve na identidade afrodescendente as marcas da colonização, da escravização e da emergência das lutas decoloniais, frente às problemáticas das relações raciais.
Seção
Dossiê Temático 1: Construções identitárias na educação e na literatura