A QUESTÃO QUILOMBOLA SOB O PRISMA DO GÊNERO, OU COMO A BUSCA IDENTITARIA INVERTE LÓGICAS DO PODER MASCULINO: UM ESTUDO DE CASO

  • Paulo S C Neves

Resumo

Nesse texto, abordaremos uma dimensão pouco explorada do processo de construção das demandas de comunidades quilombolas no país: as mudanças nas relações de gênero no interior dessas comunidades a partir das estratégias de legitimação adotadas por elas para provar um passado quilombola. Como veremos no estudo de caso proposto, algumas das atividades consideradas como típicas da comunidade são exercidas por mulheres, o que confere a estas últimas uma visibilidade e um protagonismo pouco usuais no meio rural.

Publicado
2020-04-26
Seção
Dossiê: PROCESSOS DECOLONIAIS EM TERRITÓRIOS INDÍGENAS E AFRODESCENDENTES