FÁTIMA TRINCHÃO: CANTANDO A ÁFRICA E RESSIGNIFICANDO A DIÁSPORA

Resumo

O presente trabalho aborda a escrita afro-feminina de Fátima Trinchão, mostrando como nos poemas desta poeta ancestralidade africana e a ideia de África-mãe se entrecruzam. Objetiva-se, com isso, analisar de que maneira a poeta Fátima Trinchão cultua os laços ancestrais com os antepassados d’África e investigar em que medida a sua poética subverte a imagem negativa sobre o continente africano. Nesse sentido, buscando visibilizar a produção literária desta poeta baiana, cuja trajetória se inicia no século XX, com base em autores como Duarte (2009), Dalcastagnè (2007), Santiago (2010) A. Hampaté Bâ (2010), realizamos um estudo de caráter bibliográfico que possibilitou perceber a potência criativa da literatura afro-feminina.

Palavras-chave: Literatura afro-feminina. Fátima Trinchão. Ancestralidade. Mãe-África.

Biografia do Autor

Joelia de Jesus Santos, Universidade Federal da Bahia - UFBA / Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Literatura e Cultura, da Universidade Federal da Bahia (UFBA); Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural, da Universidade do Estado da Bahia (Pós-Crítica/UNEB), tendo defendido, em março de 2020, a dissertação intitulada Escritoras negras baianas: produção literária e mercado editorial.

Jailma dos Santos Pedreira Moreira, Universidade Estadual da Bahia - UNEB

Docente do Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural, da Universidade Estadual da Bahia (Pós-Crítica/UNEB).

Referências

ALVES, Miriam. A literatura negra feminina no Brasil -pensando a existência. Revista da ABPN, v. 1, n. 3, p. 181-189, fev. 2011.

BÁ, A. Hampaté. A tradição viva. KI-ZERBO, Joseph. História geral da África I: Metodologia e pré-história da África. 2. ed. rev. – Brasília: UNESCO, 2010.

BRAGA, Camila de Macedo. As estratégias internacionais de prevenção à violência em massa e a “nova guerra” no Darfur. 2013. 178 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais. Puc, São Paulo, 2013.

AKOTIRENE, Carla. Interseccionalidade. SãoPaulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, v.10, n.1, p. 171-188, 2002.

DALCASTAGNÈ, Regina. A auto-representação de grupos marginalizados: tensões e estratégias na narrativa contemporânea. Letras de Hoje, Rio Grande do Sul, v. 42. n. 4, p. 19-31, 2007.

DUARTE, Eduardo de Assis. Mulheres marcadas: literatura, gênero, etnicidade. Terra Roxa, Londrina, v. 17, p. 6-18, dez. 2009.

FILHO, Proença Domício. A trajetória do negro na literatura brasileira. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 50, p. 161-193, 2004.

GUIMARÃES, Raquel Beatriz Junqueira. Escritas de mulheres: cotidiano, força e rebeldia. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 18, n. 35, p. 9-18, 2014.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogá, 2019.

MACHADO, Adilbênia Freire. Ancestralidade e encantamento como inspirações formativas: filosofia africana mediando a história e cultura africana e afro-brasileira. 2014. 240 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação, Salvador, 2014.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. Trad. Marta Lança. Antígona 2014.

MESQUITA, José Rinardo Alves. Corpo e ancestralidade em danças negras brasileiras contemporâneas: processos de pertencimento afro no ponto de cultura galpão da cena- Itapipoca-CE 2016. 197 f. Dissertação (Mestrado em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis) – Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Redenção, 2016.

MOREIRA, Jailma dos Santos Pedreira. Reescrita de si: produções de escritoras subalternizadas em contexto de políticas culturais. Revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea, v. 7, n. 13, p. 71-88, 2015.

OLIVEIRA, Eduardo David de. Filosofia da ancestralidade: corpo e mito na filosofia da educação brasileira. 2005. 353 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2005.

RIBARD, Franck Pierre Gilbert. África, mãe negra do Brasil ou apontamentos para uma nova consciência multicultural. In: RIOS, Kênia Sousa; FURTADO FILHO, João Ernani (orgs). Em tempo: história, memória, educação. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2008.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento; Justificando, 2017.

SANTIAGO [DA SILVA], Ana Rita. Literatura de autoria feminina negra: (des)silenciamentos e ressignificações. Fólio — Revista de Letras, Vitória da Conquista, v. 2, n. 1, p. 20-27, 2010. (a)

SANTIAGO [DA SILVA], Ana Rita. Vozes literárias de escritoras negras baianas: identidades, escrita, cuidado e memórias de si em cena. 2010. 255 f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal da Bahia, Instituto de Letras, Salvador, 2010. (b)

SANTOS, Donizeth. Representações da Mãe-África na literatura angolana. Revista Trama, V. 3, n.6, p.27-42, 2007.

SANTOS, Donizeth. Representações da Mãe-África nas poesias moçambicana e afro-brasileira. Revista do Núcleo de Estudos de Literatura Portuguesa e Africana da UFF, Vol. 5, n° 9, p. 67-78, 2012.

SANTOS, José Antônio. Diáspora africana: paraíso perdido ou terra prometida. In: MACEDO, JR.,( Org.) Desvendando a história da África [online]. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.

SANTOS, Lívia Maria Natália de Souza. Poéticas da diferença: a representação de si na lírica afro-feminina. Cor das Letras — UEFS, n. 12, p.105-124, 2011.

SOUZA, Taíse Campos dos Santos Pinheiro de; MOREIRA, Jailma dos Santos Pedreira. Escritoras subalternas negras: por que incluí-las nas aulas? Revista Fórum Identidades. Itabaiana: Gepiadde, vol 19, set/dez, 2015.

TRINCHÃO, Fátima. Tradições. Disponível em <https://www.recantodasletras.com.br/poesias/1278348> Acesso em 25/05/2020.

TRINCHÃO, Fátima. Ao som dos atabaques. Disponível em https://www.recantodasletras.com.br/poesias/1960717> Acesso em 25/05/2020.

TRINCHÃO, Fátima. África. Disponível em<https://www.recantodasletras.com.br/poesias/2622488> Acesso em 25/05/2020.

TRINCHÃO, Fátima. Piedade à Darfur. Disponível em https://www.recantodasletras.com.br/poesias/1525699 Acesso em 25/05/2020.

WALTER, Roland. O espaço literário da diáspora africana: reflexões teóricas. A Cor das Letras — UEFS, n. 12, p. 9-34, 2011.

Publicado
2020-09-15
Seção
Questões étnico-raciais e de gênero: Literatura e Educação