A LITERATURA DE AUTORIA NEGRO-FEMININA: UM CANTO À (RE) EXISTÊNCIA

Resumo

A produção literária de escritoras negras no Brasil e na África, em países em língua portuguesa tem sido marcada por um árduo exercício de dessilenciamento de suas vozes autorais e visibilização de suas tessituras literárias. Diante disso, este artigo objetiva refletir sobre modos de (re) existências das autoras Noémia de Sousa, moçambicana, e Aline França, brasileira. Propõe-se ainda discutir como em suas escritas elas (re) criam possibilidades de sentidos de vida, contrapondo-se às narratividades, demarcações, geografias e práticas que lhes fixam em “lugares” de subjugações e interdições. Espera-se com este artigo leituras descritivo-interpretativas de algumas de suas dicções literárias para compreensão de como elas forjam os significados e dobras de (re) existir, criar mundos, caminhos e resistência.

Palavras-Chave: Autoria negro-feminina. (Re) Existência. Literatura.

Biografia do Autor

Ana Rita Santiago, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UNEB

Doutora em Letras (UFBA). Professora de Literatura Brasileira da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Integrante do corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural da UNEB, em Alagoinhas-BA. Membro do GT da ANPOLL A mulher na Literatura.

Referências

ALEXANDRE, Emília. Orgulho de ser africana. In BARGA, Alex; INÁCIO, Stélio (Org.). Antologia Poética – Sonhos, Caminhos & Lutas. Maputo: MOLIJU, 2015.

DERRIDA, Jacques. Gramatologia. São Paulo: Perspectiva, 2004.

FONSECA, Jocélia. “Desnuda”. In BARBOSA, CLÉA et al. Importuno poético. Salvador, 2006.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Literaturas africanas de língua portuguesa. Mobilidades e trânsitos diaspóricos. Belo Horizonte: Nandyala, 2015.

FRANÇA, Aline. A mulher de Aleduma. 2 ed. Salvador: Ianamá, 1985.

HALL, Stuart. Quem precisa da identidade? In SILVA, Tomaz Tadeu da et al (Org.). Identidade e diferença. A perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, Brasília; Representação da UNESCO no Brasil, 2006.

JONA, Sara. Noémia de Sousa – Poetisa do futuro – (1926-2002). In Entre o Índico e o Atlântico. Ensaios sobre literatura e outros textos. Maputo: Ndjira, 2013. (Colecção Horizonte da Palavra).

LEITE, Ana Mafalda. Voz, corpo e sonho: a poesia de Noémia de Sousa. In Ensaios sobre Literaturas Africanas. Maputo: Alcance editores, 2013.

MENDONÇA, Fátima. Moçambique, lugar para a poesia: anos cinquenta. In SOUSA, Nóemia. Sangue Negro. Poesias. 2 ed. Maputo: Marimbique, 2011.

NOA, Francisco. Noémia de Sousa: A metáfisica do grito. In SOUSA, Nóemia. Sangue Negro. Poesias. 2 ed. Maputo: Marimbique, 2011.

SANTIAGO, Ana Rita. Cartografias em Construção – Algumas Autoras de Moçambique. Cruz das Almas: EDUFRB, 2019.

SANTIAGO, Ana Rita. Vozes Literárias Negras. Cruz das Almas: EDUFRB, 2012.

SAÚTE, Nelson. A mãe dos poetas moçambicanos. Introdução à primeira edição. In SOUSA, Nóemia. Sangue Negro. Poesias. 2 ed. Maputo: Marimbique, 2011.

SOUSA, Noémia. Sangue Negro. Poesias. 2 ed. Maputo: Marimbique, 2011.

SULTUANE, Sónia. Africana. In SULTUANE, Sónia. Imaginar o poetizado. Maputo: Ndjira, 2006.

Publicado
2020-09-15
Seção
Questões étnico-raciais e de gênero: Literatura e Educação