A IDENTIDADE NACIONAL NAS BATALHAS DOS GUARARAPES

Resumo

Em vários momentos da história do Brasil as batalhas dos Guararapes são objeto de afirmação da identidade nacional. Apresentada como palco da união das três raças para a expulsão de um inimigo comum, criou-se o discurso de surgimento de uma guarda nacionalista, preocupada em defender os interesses do reino. O Parque Histórico Nacional dos Guararapes foi o resultado capitaneado pelo governo federal em fazer emergir espaços para exaltação de uma narrativa histórica que antecedeu à própria existência do Estado brasileiro, como resultado do Projeto Rondon. Mostrar a educação como espaço para disputa de narrativas acerca de uma nacionalidade brasileira que remete à ausência de divergências é o objetivo deste artigo. Espera-se, com isto, suscitar a leitura crítica de um momento da história da educação no Brasil, quando vozes dissonantes não estavam autorizadas.

Palavras-chave: Identidade Nacional. Parque Histórico Nacional dos Guararapes. Projeto Rondon.

Biografia do Autor

Amanda Marques de Carvalho Gondim, Rede Estadual de Pernambuco

 Doutora em Educação. Professora da Rede Estadual de Pernambuco. ResearcherID AAS-4592-2020.

Referências

ALBUQUERQUE Júnior, Durval Muniz de. A invenção do Nordeste e outras artes. Recife: FJN, Massangana; São Paulo: Cortez, 2006.

BENTO, Cláudio Moreira. As batalhas dos Guararapes: descrição e análise militar. Porto Alegre: Gênesis, 2004. Disponível em: http://www.ahimtb.org.br/As%20Batalhas%20dos%20Guararapes.pdf. Acesso em: 29 jun. 2020.

BENTO, Cláudio Moreira Bento. ESPÍRITO sagrado dos Guararapes. AHIMTB, 2020. Disponível em: http://www.ahimtb.org.br/O%20ESP%C3%8DRITO%20SAGRADO%20DOS%20GUARARAPES.pdf. Acesso em: 29 jun. 2020.

BRASIL. Decreto de 24 de março de 1994. Diário Oficial da União. Seção 1 - 25/3/1994, Página 4315. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret_sn/1994/decreto-42659-24-marco-1994-579403-publicacaooriginal-102296-pe.html>. Acesso em: 21 out. 2020.

BRASIL. História do exército brasileiro. Estado-Maior do Exército. Brasília: DF, 1972.

BRASIL. Projeto Rondon nos Guararapes. Ministério do Interior. Projeto Rondon – Coordenação Regional do Nordeste. Recife: [s.n.], 1971.

BRASIL. O que é o Projeto Rondon. Online, [2020?] Disponível em: <https://projetorondon.defesa.gov.br/portal/index/pagina/id/343/area/C/module/default>. Acesso em: 20 nov. 2020.

CAETANO, Vitor de Souza; SANTOS, Everton Araújo dos. Os militares e a política de 1945 a 1985. In Revista Agulhas Negras, Resende, ano 3, n. 3, jan./dez. 2019. p. 54-66. Disponível em: <http://www.ebrevistas.eb.mil.br/index.php/aman/issue/view/210/Revista%20Agulhas%20Negras>. Acesso em: 20 out. 2020.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

DISCURSOS, condecorações e apresentações marcam o Dia do Exército em Brasília. Ministério da Defesa, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/defesa/pt-br/assuntos/noticias/ultimas-noticias/discursos-condecoracoes-e-apresentacoes-marcam-o-dia-do-exercito-em-brasilia. Acesso em: 28 jun. 2020.

ELIAS, Norbert. A Sociedade de Corte. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução: Luiz Felipe Baeta Neves. 7ª Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 2008a.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

MAIOR, Armando Souto. História do Brasil: para o curso colegial e vestibulares. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971.

MELLO, Evaldo Cabral de. Rubro veio: O imaginário da restauração pernambucana. 3. ed. rev. São Paulo: Alameda, 2008.

NOSSA história. Projeto Rondon, 2020. Disponível em: https://projetorondon.defesa.gov.br/portal/index/pagina/id/9718/area/C/module/default. Acesso em: 27 jun. 2020.

PARQUE Histórico Nacional dos Guararapes. Comando da 7ª Região Militar, 2020. Disponível em: http://www.7rm.eb.mil.br/index.php/parque-historico. Acesso em: 28 jun. 2020.

PEDRO, Antonio Fenando Pinheiro. Quando a pátria e o exército foram forjados no fogo e no sangue. The Eagle View, 2017. Disponível em: https://www.theeagleview.com.br/2017/04/batalha-de-guararapes-patria-e-exercito.html. Acesso em: 29 jun. 2020.

PEDRO, Antonio Fenando Pinheiro. Quando a pátria e o exército foram forjados no fogo e no sangue. Associação dos Oficiais da Polícia Militar, 2020. Disponível em: http://aopm.com.br/batalha-de-guararapes-patria-e-exercito-forjados-no-sangue-e-no-fogo/. Acesso em: 29 jun. 2020.

PEDRO, Antonio Fenando Pinheiro. Quando a pátria e o exército foram forjados no fogo e no sangue. Ambiente Legal: legislação, meio ambiente e sustentabilidade, 2020. Disponível em: http://www.ambientelegal.com.br/batalha-de-guararapes-patria-e-exercito-forjados-no-fogo-e-no-sangue/. Acesso em: 29 jun. 2020.

PUJOL, Edson Leal. Ordem do Dia. Exército Brasileiro, 2020. Disponível em: http://www.eb.mil.br/web/noticias/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/MjaG93KcunQI/content/id/11353801. Acesso em 28 jun. 2020.

ROUSSEFF, Dilma. Mensagem da presidenta Dilma Rousseff – 2013. Disponível em: <https://www.eb.mil.br/web/noticias/alusivos-e-ordem-do-dia/-/asset_publisher/QKzf8DsobUm1/content/mensagem-da-presidenta-dilma-rousseff-2013-saudando-o-dia-do-exercito/16541>. Acesso em: 21 out. 2020.

SARMENTO, Natanael. Organização Social e Política do Brasil. [s.l.]:[s.n.], [1977?].

Publicado
2020-09-15
Seção
Questões étnico-raciais e de gênero: Literatura e Educação