GÊNERO E SEXUALIDADE NOS CURRÍCULOS DE PEDAGOGIA DO PARANÁ

Resumo

Temos como objetivo analisar como as universidades públicas paranaenses vêm dando espaço para as discussões sobre gênero e sexualidade em seus currículos de Pedagogia. Para isso, realizamos inicialmente uma pesquisa documental nos Projetos Políticos Pedagógicos disponibilizados nos sites das respectivas universidades. Em seguida, articulamos os resultados às discussões teóricas propostas por autores renomados que tratam sobre o conceito de gênero e sexualidade e como eles se articulam no espaço da formação docente. Os resultados revelaram que de um total de 18 cursos de Pedagogia ofertados em universidades públicas do estado, apenas 01 possui um componente curricular específico e obrigatório para as discussões de gênero e sexualidade. Nos demais, a temática é atrelada a outras discussões ou sequer aparecem no currículo.

Palavras-chave: Componentes Curriculares. Gênero e Sexualidade. Formação Docente.

Biografia do Autor

Adrielen Amancio da Silva, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Mestranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Londrina (UEL, bolsista Capes. Graduada em Pedagogia pela Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Integrante dos Grupos de Pesquisa: Currículo, Formação e Trabalho Docente e Gênero, Currículo e Educação. Researcher id: ABD-5404-2020.

João Fernando de Araújo, Universidade do Estado de Londrina - UEL

Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Graduado em Letras Português-Inglês pela Universidade Estadual do Paraná (UENP), Campus Jacarezinho. Graduado em Pedagogia pela Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti (FEATI/UNIESP). Integrante dos Grupos de Pesquisa: Currículo, Formação e Trabalho Docente e Gênero, Currículo e Educação. Researcher id: ABD-5539-2020.

Adriana Regina de Jesus, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Doutora e Pós-doutora em Educação. Docente do curso de Pedagogia e da Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Londrina. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEL. Avaliadora da Educação Superior - MEC-INEP. Líder dos Grupos de Pesquisa: Currículo, Formação e Trabalho Docente e Gênero, Currículo e Educação. Researcher id: ABC-2541-2020.

Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Resolução CNE/CP Nº 1, de 15 de maio de 2006. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, p. 11. 2006. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf>. Acesso em: 21 fev. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file> Acesso em: 21 fev. 2021.

BRASIL. Ministério Nacional da Educação. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Resolução CNE/CP Nº 2, de 20 de Dezembro de 2019. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, p. 46- 49. 2019. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file>. Acesso em: 21 fev. 2021.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes. 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa 49 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2014.

JESUS, Adriana Regina de. Gênero e Docência: infantilização e feminização nas representações dos discentes do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina. Tese de Doutorado. PUC-SP: São Paulo. 2009.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Revista Pro- posições. Unicamp: SP. v. 19. n. 02. mai./ago. p. 17-23. 2008. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/pp/v19n2/a03v19n2.pdf>. Acesso em: 21 fev. 2021.

LOURO, Guacira Lopes. Educação e docência: Diversidade, gênero e sexualidade. Formação Docente, Belo Horizonte, v.3, n.4, p.62-70, jan./jul. 2011. Disponível em: <https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/31/30>. Acesso em: 21 fev. 2021.

LOURO, Guacira Lopes. Currículo, gênero e sexualidade: o “normal”, o “diferente” e o “excêntrico”. In: LOURO, Guacira Lopes. FELIPE, Jane. GOELLNER, Silvana Vilodre. Corpo, gênero e sexualidade: Um debate contemporâneo na educação. 9 ed. Petrópolis- Rio de Janeiro: Vozes. p. 43- 53. 2013.

PARAÍSO, Marlucy Alves. A ciranda do currículo com gênero, poder e resistência. Currículo sem Fronteiras. v. 16, n. 3, p. 388-415, set./dez. 2016. Disponível em: <http://www.curriculosemfronteiras.org/vol16iss3articles/paraiso.pdf>. Acesso em: 21 fev. 2021.

REIS, Toni; EGGERT, Edla. Ideologia de gênero: uma falácia construída sobre os planos de educação brasileiros. Educação e Sociedade: Campinas-SP, v.38, n.138, p.9-26, jan./mar. 2017. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/es/v38n138/1678-4626-es-38-138-00009.pdf>. Acesso em: 21 fev. 2021.

RIBEIRO, Paula Regina Costa. Corpos, Gêneros e Sexualidades: questões possíveis para o currículo escolar. Caderno Pedagógico Anos Iniciais. Rio Grande: Editora da FURG, 2007.

RIBEIRO, Márden de Pádua. A temática do gênero nas disciplinas de currículo de cursos de pedagogia: uma incômoda ausência e um diálogo necessário. ORG & DEMO. Marília- PR. v. 17, n. 2, p. 45-66, Jul./Dez. 2016. Disponível em: <https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/orgdemo/article/view/6525>. Acesso em: 21 fev. 2021.

SCOTT, Joan. W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Revisão de Tomaz Tadeu da Silva. Porto Alegre, v.20, n.2, jul./dez. p. 71-99. 1995. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71721/40667>. Acesso em: 21 fev. 2021.

UFPR. Curso de Pedagogia. Projeto político pedagógico 2019. Apresenta as ementas dos componentes curriculares. UFPR: Curitiba, 2019. Disponível em: <http://www.pedagogia.ufpr.br/PROJETO2019certo.html>. Acesso em: 20 maio 2020.

Publicado
2021-04-16
Seção
Seção Livre