TEORIA BOURDIEUSIANA PARA O ESTUDO DAS DESIGUALDADES EDUCACIONAIS E SOCIAIS

Resumo

Para alguns estudiosos as instituições escolares buscam cumprir sua função social de reprodução das relações de classe. Dessa forma, o objetivo deste artigo é problematizar como a escola não é uma instituição neutra e pode colaborar para a reprodução das desigualdades escolares e sociais dos sujeitos provenientes de camadas populares, especialmente, nas discussões propostas por Pierre Bourdieu. Por meio da revisão da literatura e das reflexões bourdieusianas sobre o papel da escola, constatou-se que os sujeitos pertencentes aos meios populares apresentam chances de êxito escolar reduzidas, até mesmo pelo distanciamento familiar da escola e pela ausência de incentivo nos estudos. Entretanto, destaca-se que a pluralidade dos contextos vivenciados pelos sujeitos oriundos das camadas populares, bem como estratégias e mobilizações escolares a que recorrem, podem contribuir para que eles possam romper ou minimizar o seu habitus de origem, alcançando a longevidade escolar.

Palavras-chave: Pierre Bourdieu. Camadas Populares. Educação. Trajetórias Escolares.

Biografia do Autor

Tatiane Kelly Pinto de Carvalho, Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG

Doutoranda em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Mestre em Educação (UEMG). Licenciada em História (UFMG). Professora da UEMG–Unidade Divinópolis. Atualmente é integrante do Grupo de Pesquisa NESFE/UFOP - Núcleo de Estudos Sociedade, Família e Escola.

Elaine Gonçalo Bento, Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP

Mestranda em Educação no Programa de Pós -graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Bolsista CAPES. Licenciada em Pedagogia pela mesma Universidade. Pós-graduanda em Ensino de Língua Portuguesa na Educação Básica no Instituto Federal Minas Gerais - Campus Ouro Preto (IFMG-OP). Atualmente é integrante do Grupo de Pesquisa NESFE/UFOP - Núcleo de Estudos Sociedade, Família e Escola.

Referências

ALVES, Maria Tereza. G.; NOGUEIRA, Maria Alice; NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; RESENDE, Tânia de Freitas. Fatores familiares e desempenho escolar: uma abordagem multidimensional. Dados [online], Revista de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, v. 56, n. 3, p. 571-603, 2013.

AMARAL, Daniela Patti; OLIVEIRA, Fátima Bayma. O Prouni e a conclusão do Ensino Superior: novas trajetórias pessoais e profissionais dos egressos. Ensaio: aval. pol. públ. Educ.. Rio de Janeiro, v. 19, n. 73, p. 861-890, out/dez. 2011.

BAUDELOT, R. e ESTABLET, C. La escuela capitalista en Francia. Madri: España Editores: S&A, 1976.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.

BOURDEIU, Pierre. Coisas Ditas. Rio de Janeiro: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A escola conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. M. (Orgs.). Escritos de Educação: Pierre Bourdieu. Petrópolis- RJ: Vozes, 9ª ed., 1998a.

BOURDIEU, Pierre. Futuro de classe e causalidade do provável. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. M. (Orgs.). Escritos de Educação: Pierre Bourdieu. Petrópolis- RJ: Vozes, 9ª ed., 1998b.

BOURDIEU, Pierre; CHAMPAGNE, Patrick. Os excluídos do interior. In: NOGUEIRA, Maria Alice, CATANI, Afrânio (Orgs.). Escritos de educação: Pierre Bourdieu. Petrópolis- RJ: Vozes, 9ª ed., 1998d.

BOURDIEU, P; PASSERON, J. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: Editora da UFSC, 2014.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983a.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia. ORTIZ, Renato (Org.). São Paulo: Ática, 1983b.

BOWLES, S; GINTS, H. Schooling in capitalist America. Basic Books, 1976.

CALVINO, Ítalo. Porque ler os clássicos? São Paulo. Cia das Letras, 1993.

COMENIO. J. Didática Magna. Lisboa. Fundação C.Gulbenkian, 1983.

DUBET, François. As desigualdades multiplicadas. DUBET, François. As desigualdades multiplicadas. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, n. 17, p. 5-19, ago. 2001.

DUBET, François. O que é uma escola justa? – A escola das oportunidades. São Paulo: Cortez, 2008.

DURKHEIM, Émile. Educação e Sociologia. Coleção Textos Fundantes da Educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

LAHIRE, Bernard. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 1997.

LUTERO, M. Obras Selecionadas, v.5, São Leopoldo: Sinodal, 1995.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; FORTES, Maria de Fátima. A importância dos estudos sobre trajetórias escolares na Sociologia da Educação contemporânea. Revista Paideia. Belo Horizonte, n. 2, p. 57-74, Ano III, 2004.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; NOGUEIRA, Maria Alice. A sociologia da educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Educação & Sociedade. Campinas, v. 23. n.78, p.15-36, abr. 2002.

NOGUEIRA, Maria Alice; NOGUEIRA, Cláudio M. Martins. Bourdieu & a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 3ª ed., 2009.

NOGUEIRA, Maria Alice; NOGUEIRA, Cláudio M. Martins. Os herdeiros: fundamentos para uma sociologia do Ensino Superior. Educ. Soc., Campinas, v. 36, n° 130, p. 47-62, jan.mar. 2015.

NOGUEIRA, M. A. Prefácio. In: PIOTTO, Débora Cristina. (Org.). Camadas populares e universidades públicas: trajetórias e experiências escolares. São Carlos: Pedro & João Editores, 2014.

NOGUEIRA, Maria A.; CATANI, Afrânio (Orgs.). Pierre Bourdieu: Escritos de Educação: Petrópolis-RJ: Vozes, 9.ed., 1998.

OLIVEIRA, Luiz F.; PORTES, Écio A. Ascensão e distanciamento na trajetória social, escolar e profissional de um jovem das camadas populares. Perspectiva, v. 32, p. 1145-1164, 2014.

PIOTTO, Débora Cristina. As exceções e suas regras: estudantes das camadas populares em uma universidade pública.2007.370f. Tese (Doutorado)-Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

PORTES, Écio Antônio. Trajetórias e estratégias do universitário das camadas populares. 1993. 248f. Dissertação (Mestrado em educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte,1993.

RESENDE, Tânia de Freitas. Pela “janela” do dever de casa, o que se vê das relações entre escolas e famílias? In: ROMANELLI, G.; NOGUEIRA, M.A.; ZAGO, N., (Orgs.). Família e escola: novas perspectivas de análise. Petrópolis- RJ: Vozes,1ª ed., 2013.

SAMPAIO, S. M. R. Entre a escola pública e a universidade: longa travessia para jovens de origem popular. In: Observatório da vida estudantil: primeiros estudos [online]. Salvador: EDUFBA, p. 27-51,2011.

SANTOS, B. C. As principais contribuições de Pierre Bourdieu para a educação. In: XXIV Seminário Nacional UNIVERSITAS/BR: Dívida Pública e Educação Superior no Brasil, 2016, Maringá. Anais do XXIV Seminário Nacional UNIVERSITAS/BR: Dívida Pública e Educação Superior no Brasil, 2016.Disponível em: http://www.ppe.uem.br/xxivuniversitas/anais/trabalhos/e_6/6-004.pdf. Acesso em: 22 de. jul.2020.

SETTON, M. da G. J. A teoria do habitus em Pierre Bourdieu: uma leitura contemporânea. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, nº 20, p. 60-70, mai./ago, 2002.

SILVA, Maria Aparecida de Souza. A utilização do conceito de habitus em Pierre Bourdieu para a compreensão da formação docente. Revista Extra-Classe, v. 2, n° 1, p. 90-105, ago. 2008.

SOUZA, Maria do Socorro Neri Medeiros de. Do seringal à universidade: o acesso das camadas populares ao Ensino Superior público no Acre. 2009. 209f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

TARTUCE, Gisela Lobo B. P.; NUNES, Marina M. R.; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri de. Alunos do ensino médio e atratividade da carreira docente no Brasil. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 140, p.445-477, maio/ago,2010.

THIN, D. Para uma análise das relações entre famílias populares e escola: confrontação entre lógicas socializadoras. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 32, p. 211-225, maio/ago., 2006.

TRENTINI, M.; PAIM, L. Pesquisa em Enfermagem. Uma modalidade convergente- assistencial. Florianópolis: Editora da UFSC, 1999.

VIANA, Maria José B. Longevidade escolar em famílias de camadas populares: algumas condições de possibilidade.1998. 264f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1998.

Publicado
2021-04-16
Seção
SEÇÃO LIVRE