AMEFRICANIDADES: MEMÓRIAS E ESCRITAS DE MULHERES NEGRAS

Palavras-chave: Amefricanidade, Escrita de mulheres negras, Pensamento afrodiaspórico, Um defeito de cor, Jonatás y Manuela

Resumo

Esta escrita pretende articular memória e história, destacar a produção literária de mulheres afrodiaspóricas e ressaltar a figura da mulher negra que, enquanto sujeito e protagonista de sua trajetória, reconstrói e subverte discursos branco-hegemônicos. Trata-se de relacionar narrativas de passado e de presente, a partir da leitura de Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves, e Jonatás y Manuela, de Luz Argentina Chiriboga. Cab ressaltar que as personagens destas obras podem ser lidas como personificações da encruzilhada de vivências e dos trânsitos que são causa e consequência de ser mulher negra nas Américas.

Biografia do Autor

Júlia Dias da Silva, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutoranda e Mestra em Literatura e Cultura (UFBA); Especialista em Literatura Brasileira (UFRGS); Especialista em Gramática e Ensino de Língua Portuguesa (UFRGS); Graduada em Letras (PUCRS); Bolsista Fapesb. Membra do grupo de pesquisa Yorubantu.

Referências

ANZALDÚA, Gloria. Falando em línguas: uma carta para as mulheres escritoras do terceiro mundo. Revista Estudos Feministas, v. 8, n. 1, p. 229-236, 2000.

BARR, Shirley Campbell. Letras e vozes da diáspora negra. In: FERNANDES, Jaqueline; PINTO, Ana Flávia Magalhães, DECHEN, Chaia (orgs.). Griôs da diáspora negra. Brasília: Griô, 2017, p. 21-31.

CARBAJAL, Sandra. Literatura, raza y género: tres entrevistas a la Luz de la obra de Argentina Chiriboga. Textos y Contextos (segunda época), [S. l.], v. 1, n. 21, p. 109 - 122, 2020a. Disponível em: https://revistadigital.uce.edu.ec/index.php/CONTEXTOS/article/view/2508 . Acesso em: 30 mar. 2021.

CHIRIBOGA, Luz Argentina. Jonatás y Manuela. Quito: Editorial Casa de la Cultura Ecuatoriana, 1994.

CHIRIBOGA, Luz Argentina. Narradoras ecuatorianas de hoy. Una antología crítica. Puerto Rico: Editorial de la Universidad de Puerto Rico, 2000.

COLLINS, Patricia Hill. Pensamento feminista negro: conhecimento, consciência e a política do empoderamento. Boitempo Editorial, 2019.

EVARISTO, Conceição. Sobre o que nos move, sobre a vida In: DUARTE, Constância Lima; NUNES, Isabella Rosado (org.) Escrevivência: a escrita de nós: reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo. Rio de Janeiro: Mina Comunicação e Arte, 2020.

GONÇALVES, Ana Maria. Um defeito de cor. 15 ed. Rio de Janeiro: Record,2017

GONZALEZ, Lélia A categoria político-cultural de amefricanidade (1988). In: GONZALEZ, Lélia: Primavera para as rosas negras. Diáspora Africana: Ed. Filhos da África, 2018.

KILOMBA, Grada. Descolonizando o conhecimento. Palestra-performance. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 2016. Disponível em: https://mitsp.org/2016/portfolio/descolonizando-o-conhecimento-uma-palestra-performance-de-grada-kilomba. Acesso em: 25 mar. 2021.

MARTINS, Leda Maria. O Feminino corpo da negrura. Aletria: Revista de Estudos de Literatura, [S. l.], v. 4, p. 111–121, 1996. DOI: 10.17851/2317-2096.4.111-121. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/aletria/article/view/17706. Acesso em: 10 set. 2021.

MARTINS, Leda Maria. Afrografias da Memória: o reinado do rosário do jatobá. São Paulo: Perspectiva, 1997.

NASCIMENTO, Maria Beatriz. O conceito de quilombo e a resistência cultural negra (1985). In: RATTS, Alex. Eu sou Atlântica: sobre a trajetória de vida de Beatriz Nascimento. São Paulo: Instituto Kuanza, 2007.

Publicado
2021-10-27
Seção
Abordagens pós-coloniais