A DISCIPLINA DO CORPO FEMININO EM “SENHOR DIRETOR”, DE LYGIA FAGUNDES TELLES

Rafaela Felex Diniz Gomes Monteiro de Farias

Resumo


Este trabalho analisa a construção da identidade da personagem Maria Emília no conto Senhor Diretor (1977) de Lygia Fagundes Telles, escritora que não perde de vista as mudanças socioculturais do seu tempo. No conto Maria Emília é moralista e possuidora de um discurso disciplinante muito rígido. Em oposição a tal comportamento, o universo cultural reproduz uma construção identitária liberada e sexualizada. Diante desses opostos, investiga-se como o corpo disciplinado de Maria Emília contar diz os valores dominantes da sociedade patriarcal. Para isso, aplicam-se conceitos de estudos de gênero e identidades numa perspectiva feminista e literária. As ideias de Foucault são relevantes para uma análise da formação da identidade e construção de novos conceitos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA FÓRUM IDENTIDADES
Itabaiana: GEPIADDE. 

ISSN 1982-3916

Classificação Qualis CAPES 2017-2020 como A3.

 

INDEXADORES