LEI 10.639/03, PRÁTICAS EDUCATIVAS E RECURSOS DA CULTURA: O SAMBA E SUAS POSSIBILIDADES DISCURSIVAS.

Darcilene C. Ozório, Anderson Leon Almeida de Araújo, Leila Dupret

Resumo


Tratar a História, a Cultura e as Religiões Afrobrasileiras nas escolas, tem sido ao longo do processo educacional no Brasil, uma atividade pouco explorada, renegando conhecimentos fundamentais aos alunos sobre a formação da nossa cultura. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa é contribuir para outro olhar sobre as informações a respeito da cultura advinda da religião de matriz africana. O estudo dessa temática envolve um grupo que sofre cotidianamente diferentes formas de preconceito. A importância da implementação da lei 10639/03, que visa democratizar uma política educacional inclusiva, a fim de promover a inserção de valores étnicos raciais e multiculturais, contemplando a diversidade existente no País, permeia as expectativas deste estudo; já que existem grandes dificuldades em trabalhar nas escolas com conteúdos de história da África, cultura africana e afro brasileira, principalmente no que se refere às religiões com esta matriz. A pesquisa qualitativa está baseada nos pressupostos teóricos de Vygotsky (1988), sendo operacionalizada a partir das “unidades de sentido” sugeridas por Rey (1997). A partir da análise dos resultados é possível apontar o samba como um recurso para práticas educativas que favorecem a implementação da lei, pois ele pode se configurar como prática cultural e musical atravessada pela vivência e propagação da religiosidade de matriz afrobrasileira, fonte inesgotável de divulgação de conhecimento e manutenção da identidade com viés dos negros.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA FÓRUM IDENTIDADES
Itabaiana: GEPIADDE. 

ISSN 1982-3916

 

INDEXADORES