MEMÓRIAS INDÍGENAS: NOVOS VALORES PARA UMA EDUCAÇÃO ETNICORRACIAL

  • Hildonice de Souza Batista

Resumo

Esse artigo analisa a memória de professores(as) indígenas, realizando um contraponto entre a memória oficial e a memória ancestral indígena. A partir dos discursos memorialistas de professores(as) indígenas, pretende-se compreender o percurso da história contemporânea da educação indígena na Bahia e no Brasil de modo a inserir novos valores no espaço escolar, principalmente no que diz respeito à educação etnicorracial. Adotou-se a abordagem fenomenológica, a partir de estudose pesquisas desenvolvidasna reserva indígena Kiriri em Saco dos Morcegos, Mirandela/Bahia/Brasil. Analisa-se também a situação atual da comunidade indígena Tupinambá, almejando a possibilidade da compreensão da existência de diferentes grupos humanos, de diferentes valorese culturas na sociedade brasileira.
Seção
SEÇÃO LIVRE