A ESCRITURA LITERÁRIA DAS MULHERES PARAENSES: recepção entre leitores/as e cânone

  • Eunice Ferreira dos Santos
  • Lilian Adriane dos Santos Ribeiro

Resumo

a produção literária de autoria feminina, ao longo da história social brasileira, em grande parte foi relegada, pelo discurso da crítica essencialista, a uma condição “periférica.” Em face dessa postura hegemônica, as escritoras paraenses, apesar de expressiva produção autoral em livros e periódicos, têm se defrontado com muitas dificuldades para que suas obras circulem nos espaços de formação de leitores/as, sobretudo, nas instâncias universitária e escolar. Neste sentido, à luz da crítica feminista e de investigações realizadas no âmbito do Grupo de Estudos e Pesquisas “Eneida de Moraes” sobre Mulher e Relações de Gênero (GEPEM/UFPA- Brasil), neste artigo são abordados aspectos culturalmente institucionalizados que têm, no contexto amazônico, marginalizado a escritura das literatas paraenses.
Seção
DOSSIÊ: QUESTÕES DE GÊNERO E SEXUALIDADE NA EDUCAÇÃO E LITERATURA