METILFENIDATO: O que isso tem a ver com o profissional de letras?

  • João Wanderley Geraldi

Resumo

Este texto traz uma reflexão sobre a formação continuada dos professores da área deLetras. Falando do lugar da complexidade dos conhecimentos e intuições mobilizáveis noexercício profissional do professor, apontamos contribuições possíveis aos programas demestrado profissional. Iniciamos nossa discussão trazendo à superfície alguns elementos deste“complexo de conhecimentos”, ressaltando a presença dos sistemas de avaliação nas escolasbrasileiras como parte da política educacional neoliberal. No segundo momento, abordamos aquestão do contexto social no qual o professor vai atuar, ressaltando os valores econhecimentos das classes sociais que frequentam a escola pública. Destaca-se também oescândalo da medicalização da sociedade, especificamente aquela que resulta de diagnósticosescolares. Ressaltamos que a postura de ensinar a fazer diagnósticos é aprofundar amedicalização sem preocupação real com os problemas de ensino, fragilizando o processo deaprendizagem. Por fim, destacamos que a competência profissional não é fruto apenas daaquisição de conhecimentos da área específica de atuação, já que os conhecimentos a seremmobilizados nas relações de ensino vão muito além dos conhecimentos próprios de uma área. Aformação, inicial ou continuada, que permanece apostando exclusivamente na atualização deconhecimentos específicos continuará sempre a formar professores de uma perna só, quando arealidade social e da escola exige muito mais do que isso.
Seção
DOSSIÊ: QUESTIONANDO CURRÍCULOS, PROVAS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LETRAS