CONSIDERAÇÕES INICIAIS SOBRE LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO CAMPO

Celina Cassal Josetti

Resumo


No Brasil, a ideia de desenvolvimento e progresso esteve sempre atrelada àurbanização. Desde a Colônia, passando pelo Império e República, observa-se que nossas elitesempenharam-se em recriar uma ambiência cultural de acordo com os parâmetros trazidos daEuropa, em detrimento de setores sociais à margem desse processo civilizatório, o que explica aausência e/ou precariedade de agências de letramento naquele Brasil remoto, distanciadoterritorialmente desse projeto de modernidade. Some-se a isso a disseminação de uma visãoestigmatizada do mundo rural, sempre associado ao atraso e à inferioridade em relação àcidade. Dessa maneira, discutiremos neste artigo a afirmação da noção de educação do campoque vem somar significativamente à compreensão de uma educação básica destinada a setoreshistoricamente excluídos do processo de inserção social e que tiveram até o momento apenas aEducação de Jovens e Adultos como única modalidade possível de escolarização.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA FÓRUM IDENTIDADES
Itabaiana: GEPIADDE. 

ISSN 1982-3916

 

INDEXADORES