MODERNO, PÓS-MODERNO OU PÓS-COLONIAL? A (IM) POSSIBILIDADE DE DEFINIÇÃO DA IDENTIDADE DO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

  • Gabriel Nascimento

Resumo

Ao analisar parte do arcabouço construído na área de Ensino/Aprendizagem de Línguaestrangeira (doravante LE), o presente trabalho tem como objetivo fazer algumas consideraçõesacerca da identidade do ensino de LE na (pós) modernidade, levando em conta os processoshistóricos, políticos e culturais que permeiam o ciclo em que vive a humanidade nacontemporaneidade. Partindo das indagações e postulações da Linguística Aplicada acerca doensino de línguas e seu realinhamento epistemológico, os Estudos culturais e pós-coloniais,buscamos discutir alguns traços que podem orientar o ensino de LE, a partir de sua identidadedeslocada e descentrada na (pós) modernidade e partir de questões pós-coloniais. Dentre osresultados, destacamos a profunda ambivalência e falta de definição e realinhamentometodológico no ensino de LE visando sua constante redefinição, mas nortes teóricos possíveispara o ensino de línguas.
Seção
SEÇÃO LIVRE