EDUCAÇÃO SUPERIOR EM ETNODESENVOLVIMENTO, MOVIMENTOS INDÍGENAS E AGÊNCIA DA DIFERENÇA ÉTNICA EM ALTAMIRA/PA

  • Francilene de Aguiar Parente

Resumo

O presente artigo discute a experiência do acesso de indígenas das etnias Xypaia e Kuruaya da região do Xingu ao curso de graduação em Etnodesenvolvimento, da Universidade Federal do Pará (UFPA) e possibilita instrumental teórico para as reafirmações identitárias em contexto considerado adverso e homogeneizante, valorizando as relações com os movimentos indígenas locais. A partir de relatos escritos e depoimentos, percebe-se o crescente acesso de povos indígenas ao ensino superior, via políticas afirmativas, notando-se maior número entre mulheres indígenas pertencentes às duas etnias mencionadas, permitindo a reinserção de membros mais jovens em movimentos indígenas organizados, bem como o estímulo destes à luta pelo prestígio de sua identidade, pela agência e reconhecimento de sua etnicidade.
Seção
DOSSIÊ: EDUCAÇÃO INDÍGENA INTERCULTURAL: ABORDAGENS POLÍTICAS E PEDAGÓGICAS NA ATUALIDADE BRASILEIRA