SYLVIA E ANA – UM ESCREVER ENTRE ELAS

  • Anélia Montechiari Pietrani

Resumo

Para além da reducionista visão bibliografílica que poderia caracterizar o estudo comparativo entre as poetas Sylvia Plath e Ana Cristina Cesar, este ensaio tem por objetivo estudar o poema “Ariel”, do livro homônimo de Plath, publicado originalmente em 1965, e “Arte-manhas de um gasto gato”, um dos textos da série de poemas gatográficos de Ana Cristina publicados postumamente em Inéditos e dispersos, em 1985. O trabalho toma como ponto de partida o diálogo intertextual que as duas poetas estabelecem com a tradição literária, a fim de buscar formas de reflexão sobre a estratégia de construção dos poemas, bem como sobre a significação da produção poética como memória, leitura e escritura.
Seção
Dossiê: Recepção e intertextualidades na literatura de autoria feminina