LEITURA LITERÁRIA E QUESTÕES ÉTNICO-RACIAS EM FELICIDADE NÃO TEM COR

Isabel Carvalho da Silva

Resumo


O presente artigo visa apresentar uma proposta de leitura literária da obra Felicidade não tem cor, do autor Júlio Emílio Braz, valorizando as questões étnico-raciais que envolvem a narrativa afro-brasileira em questão. Tal proposta está baseada na metodologia da sequência didática básica de Cosson (2014), a qual apresenta o método do letramento literário. Para tanto, fez-se necessário explanar acerca do que entendemos por esse método, bem como ponderar a respeito das características que fazem um texto ser considerado afro-brasileiro. Assim, autores como Silva (2009), Cosson (2014), Fonseca (2006) e Duarte (2008) nos conduziram nesse percurso. Diante disso, compreendemos que a narrativa supracitada pode ser utilizada como corpus para trabalhar a leitura literária numa perspectiva afro-brasileira que discuta as questões raciais nos anos finais do ensino fundamental para auxiliar na formação do leitor crítico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA FÓRUM IDENTIDADES
Itabaiana: GEPIADDE. 

ISSN 1982-3916

 

INDEXADORES