CULTURA AFRO-BRASILEIRA NO PROJETO ‘UM QUÊ DE NEGRITUDE’

Gilvan da Costa Santana

Resumo


Este artigo partiu dos conceitos polissêmicos da palavra cultura, trabalhados em disciplina de doutorado no programa de pós-graduação em língua e cultura da UFBA e relacionou à teoria a produção artística, resultante do projeto pedagógico desenvolvido em aulas de língua portuguesa do Colégio Estadual Atheneu Sergipense. O corpus da pesquisa se baseou em dados dos 10 anos de produção do balé folclórico denominado “Um Quê de Negritude” (UQN). O referido projeto surgiu no ano de 2007, coordenado pela Professora Clélia, visando a desenvolver junto ao corpo discente um aprofundamento acerca da História da África na interface teoria-prática e na relação intrínseca de arte-cultura, de acordo com as leis 10.639/03 (federal) e 497/04 (estadual). Numa metodologia qualitativa, portanto, consubstanciam este artigo conceitos de cultura (generalistas, particularistas, universalistas e relativistas), entrevistas e material multimídia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA FÓRUM IDENTIDADES
Itabaiana: GEPIADDE. 

ISSN 1982-3916

 

INDEXADORES