MIGRAÇÃO PARA O TRABALHO AGRÍCOLA NO CERRADO MINEIRO: UMA AVALIAÇÃO A PARTIR DO MUNICÍPIO DE SÃO GOTARDO

MIGRATION TO AGRICULTURAL WORK IN THE CERRADO MINEIRO: AN ANALYSIS FROM THE MUNICIPALITY OF SÃO GOTARDO (BRAZIL)

  • Mirlei Fachini Vicente Pereira Universidade Federal de Uberlândia
  • Deborah Cristina Alves Universidade Federal de Uberlândia https://orcid.org/

Resumo

Com advento da chamada “Revolução Verde”, um conjunto de inovações técnicas possibilitou a modernização do campo, aprofundando os nexos capitalistas. Esse processo torna-se pujante no território brasileiro a partir das décadas de 1960/1970, com a expansão da fronteira agrícola e a ocupação de áreas do bioma Cerrado. Assim, o presente trabalho realiza o exame do município de São Gotardo-MG, situado na mesorregião Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba. São Gotardo corresponde a um dos municípios selecionados para sediar o Programa de Assentamento Dirigido do Alto Paranaíba (PADAP). Mediante a instrumentalização do território e desenvolvimento de modernas tecnologias de produção proporcionadas pelo PADAP, São Gotardo conheceu a inserção de uma agricultura empresarial, própria do agronegócio globalizado que se instala nos cerrados do Brasil Central. O texto avalia as novas dinâmicas socioespaciais estruturadas no município, particularmente o intenso fluxo migratório – de mão-de-obra não qualificada que busca trabalho nas lavouras são-gotardenses –, proveniente do Norte de Minas Gerais e de estados do Nordeste, sobretudo do Maranhão, estabelecendo novas dinâmicas sociais, urbanas e de trabalho no município.

Biografia do Autor

Deborah Cristina Alves, Universidade Federal de Uberlândia

Licenciada em Geografia pela UFU

Publicado
2022-03-15
Seção
Artigo: Campo-Rural