VARIAÇÃO DA COBERTURA VEGETAL NA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO STOESSEL DE BRITO, JUCURUTU-RN

VARIATION OF VEGETATION COVER IN A CONSERVATION UNIT STOESSEL DE BRITO, JUCURUTU-RN

  • Paulo Jerônimo Lucena de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Carlos Roberto da Silva Filho Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Jânio Carlos Fernandes Guedes Universidade Estadual do Ceará

Resumo

As Reservas Particulares do Patrimônio Natural - RPPN´s são categorias de Unidade de Conservação criada pela iniciativa de proprietários rurais para assegurar a conservação da diversidade biológica. A RPPN Stoessel de Brito está situada em uma área susceptível a desertificação, associados aos processos históricos de uso e ocupação do solo, sendo a cobertura vegetal a mais afetada pela ação antrópica. Nesse contexto, este trabalho visa como objetivo analisar o comportamento da cobertura vegetal ao longo de 30 anos (1988-2018). Foram utilizadas imagens do satélite LANDSAT, através das aplicando-se o índice de vegetação, NDVI. Obteve 05 classes de cobertura vegetal, tendo a de solo exposto/vegetação sazonal a mais dominante nos anos de 1988 e 1998 (21,47% e 21,38%, respectivamente); Já a classe de caatinga aberta foi a que mais se destacou em termos de hectare para os anos de 2008 (29,70%) e 2018 (39,83%). O índice Kappa obteve a confiabilidade de 0,81 (81%). Nesse sentido, os resultados mostraram que a cobertura vegetal sofreu oscilação e perda de vegetação na classe de caatinga densa devido aos susceptíveis anos de estiagem que ocorreram na área de estudo, mostrando a importâncias das questões fisiográficas para a manutenção e regulação da cobertura vegetal.

Publicado
2021-09-07
Seção
Artigo: Dinâmica Ambiental