A CONTRIBUIÇÃO DAS PREMISSAS PÓS-COLONIAIS PARA O ENSINO DA GEOGRAFIA ESCOLAR (THE CONTRIBUTION OF POST-COLONIAL PREMISES FOR THE FIRST YEARS GEOGRAPHY EDUCATION)

Leonardo Luiz Silveira da Silva

Resumo


RESUMO:

O artigo em questão apresenta uma crítica a abordagem de livros didáticos de Geografia frente às premissas do pensamento pós-colonial, que tanto contribuiu para a constituição da moderna antropologia. Estas premissas foram elencadas a partir da sustentação de autores que integram o mainstream pós-colonial. Por intermédio da avaliação de seis livros didáticos de uma mesma série e de diferentes autores e editoras, são destacadas as premissas que foram mais negligenciadas, bem como é problematizado o caráter nocivo de sua negligência para a educação escolar. Esta avaliação se dá por meio da confrontação das premissas pós-coloniais inicialmente apresentadas e a leitura do material didático. Conclui-se que a experiência colonial, não dirimida pela autonomia política, é responsável pela forma de pensamento que reifica a subalternidade de certos grupos e o binarismo eurocêntrico, sendo necessário um movimento crítico, baseado em abordagens holísticas e interdisciplinares, para atenuar as reminiscências da nossa experiência colonial na educação.

Palavras-chave: Pós-Colonialismo; Geografia; Antropologia; Educação Escolar; Livros Didáticos.

 

ABSTRACT:

The article in question criticizes the approach of Geography textbooks face to the premises of postcolonial thought, which contributed so much to modern anthropology constituition. These premises were listed based on the approach of authors who are part of the postcolonial mainstream. Through the evaluation of six textbooks of different authors and publishers, although designed for the same educational level, the most neglected premises are highlighted, as well as the harmful nature of their neglect of school education. This evaluation takes place through the confrontation of the post-colonial premises initially presented and the reading of didactic material. It is concluded that the colonial experience, not ruled by political autonomy, is responsible for the form of thought that reifies the subalternity of certain groups and bring Eurocentric binarism. A critical movement based on holistic and interdisciplinary approaches is needed to mitigate the reminiscences of our colonial experience in education.

Keywords: Post-Colonialism; Geography; Anthropology; School Education; School books.


Texto completo:

PDF

Referências


BARRIO, Angel-B. Espina. Manual de Antropologia Cultural. Recife: Editora Massangana, 2005, 382 p.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013, 441 p.

BOLIGIAN, Levon et al. Geografia Espaço e Vivência. 9º Ano. São Paulo: Atual, 2009, 224 p.

CÉSAIRE, Aimé. Diário de um retorno ao país natal. São Paulo: Edusp, 2012, 164 p.

EAGLETON, Terry. A ideia de Cultura. São Paulo: Editora Unesp, 2011, 208 p.

FANON, Frantz. Os condenados da Terra. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2005, 376 p.

FANON, Frantz. Pele Negra Máscaras Brancas. Salvador: EDUFBA, 2008, 194 p.

HALL, Stuart. A questão Multicultural. (in) Da Diáspora: identidades e mediação cultural. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013, 480 p.

HUNTINGTON, Samuel P. O Choque das Civilizações e a recomposição da Ordem Mundial. Rio de Janeiro: Objetiva, 1997, 455 p.

LUCCI, Elian Alabi e BRANCO, Anselmo Lazaro. Geografia Homem e Espaço 9º Ano. São Paulo: Saraiva, 2008, 304 p.

MOREIRA, João Carlos e SENE, Eustáquio de. Espaço Geográfico e Globalização. 8ªSérie – 9ºAno do Ensino Fundamental. São Paulo: Scipione, 2006, 240 p.

MOREIRA, João Carlos e SENE, Eustáquio de. Geografia e Globalização 9. São Paulo: Scipione, 2009, 192 p.

MUNIZ, Ana Carolina Ferreira. et.al. Geografia 9.São Paulo: Moderna, 2016, 256 p.

SAÏD, Edward W. Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011, 567 p.

SAÏD, Edward W. Orientalismo: O Oriente como uma invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das letras, 2007, 523 p.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010, 174 p.

ORWELL, George. A revolução dos Bichos. São Paulo: Companhia das letras, 2006, 123 p.

PIMENTA, José Ramiro; SARMENTO, João e AZEVEDO, Ana Francisca de. As geografias culturais pós-coloniais (in) Geografias pós-coloniais: Ensaios de Geografia Cultural. AZEVEDO et.al (Org.). Porto: Figueirinhas, 2007, 255 p.

SILVEIRA, Ieda. A Geografia da Gente: Do Local ao Global, do Nacional ao Regional. 9º Ano. São Paulo: Ática, 2006, 288 p.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia. São Paulo: Difel, 1980, 288 p.




DOI: https://doi.org/10.33360/RGN.2318-2695.2019.i1p258-271

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista GeoNordeste

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN: 2318-2695