Canções para tempos sombrios: a música nos embates de memorialização do 11 de Setembro

  • Carolline Acioli Oliveira Andrade

Resumo

Ao completar vinte anos dos ataques às “Torres Gêmeas” (2001), símbolos do capitalismo global e principais edifícios do complexo World Trade Center, na cidade de Nova York, uma nova década convida a reflexões acerca da força simbólica que esse fato alcançou na história contemporânea. Este texto analisa oito canções produzidas na primeira década após o atentado, tendo como objetivo propor um debate acerca dos distintos significados e discursos sobre o evento. Utilizamos fontes jornalísticas, escritas e em vídeo, para acompanhar a trajetória das produções musicais e sua relação com os debates em torno do 11 de setembro. Para compreender essa disputa de narrativas, confrontamos a documentação oficial e o pronunciamento do então presidente George W. Bush com as críticas de Chomsky. Do patriotismo à crítica do imperialismo norte-americano, essas canções dão voz às clivagens da sociedade estadunidense e demonstram como a música pode ser um forte instrumento no processo da construção de sentidos, memórias e representações de um povo diante de seus traumas históricos.

Palavras-chave: Música; Memória; 11 de setembro; Construção simbólica.

Publicado
2021-09-30