Do cangaço como ofício: uma análise da cultura profissional no bando de Lampião

  • Felipe Trindade de Souza

Resumo

O presente trabalho analisa a cultura profissional do bando de Lampião, compreendendo-a como um conjunto de regras, códigos e conhecimentos necessários para o exercício das atividades e funções dos cangaceiros no grupo. Salientando que, para o seu desenvolvimento, a socialização profissional desempenhou um papel fundamental entre eles. No tratamento dos dados, foram utilizados conceitos presentes nos debates da Sociologia dos grupos profissionais. Assim, a abordagem efetuada mostrou que Lampião e seus asseclas encararam o cangaço como um ofício, ou seja, um meio de vida que exigia uma cultura profissional própria. Os resultados obtidos levaram-nos a concluir que o domínio da cultura profissional permitia ao cangaceiro manter-se no cangaço e quiçá ascender a postos na hierarquia do grupo. Além disso, por meio da socialização professional, os iniciados puderam realizar uma conversão identitária e, assim, justificavam sua presença no cangaço perante a sociedade.

Palavras-chave: Bando de Lampião; Cultura Profissional; Sociologia dos Grupos Profissionais.

Publicado
2022-03-31
Seção
Artigos