O Cinema Novo Alemão e o docudrama cinematográfico brasileiro: aproximações de Jorge Bodanzky com o Cinema Novo Alemão

  • Luis Alberto Gottwald Junior

Resumo

Recebido: 19/12/2014

Aprovado: 21/07/2015

Publicado: 30/12/2015

 

O docudrama cinematográfico brasileiro surge, em parte, das influências que o cineasta Jorge Bodanzky teve quando morou na Alemanha Ocidental, no inicio da década de 1970. Na cidade de Colônia, entrou em contato com o Cinema Novo Alemão e com seus mecanismos temáticos e técnicos de produção fílmica. Essa pesquisa mapeou alguns diálogos de Jorge Bodanzky com o Cinema Novo Alemão, visando perceber os momentos pelos quais o cineasta brasileiro se apropriou do trabalho e da técnica de produtores alemães. Para perceber os elementos de apropriação, recorreu-se à análise fílmica da obra Iracema: uma transa amazônica. No filme, é possível perceber os momentos em que Jorge Bodanzky se utilizou de recursos evidenciados no Cinema Novo Alemão e imprimiu neles a sua estética. Dessa forma, foi possível perceber as semelhanças e diferenças entre o trabalho dos cineastas do Cinema Novo Alemão e as formas pelas quais Jorge Bodanzky tentou, no filme abordado, conjugar essas particularidades.

 

Palavras-chave: Cineasta, Realidade, Apropriação.


Publicado
2016-02-15
Seção
Artigos