Edição Atual

v. 9 n. 04 (2022): Out./Dez. 2022 - Boletim Historiar

Está no ar a última edição de 2022 da revista Boletim Historiar, vinculada ao Grupo de Estudos do Tempo Presente da Universidade Federal de Sergipe (GET/UFS/CNPq). Este número é composto por seis artigos e um resenha, que versam sobre temas como os símbolos nacionais e governo Bolsonaro; a Venezuela e a Bolívia no tempo presente; a liberdade de consciências nos Países Baixos; o ensino de história; Ferenc Puskás; e os fascismos.

O primeiro texto, nomeado Os signos emocionais e a gestão das paixões políticas: sobre os (des)usos dos símbolos nacionais no governo Bolsonaro, é uma análise sobre a forma como Jair Bolsonaro manejou os signos emocionais na gestão política desde sua campanha eleitoral. Para isso, Diéssika Costa Silva e Gilberto Cézar de Noronha realizaram um levantamento dos registros da atuação política de Bolsonaro no acervo do jornal Folha de São Paulo.

Já em A Venezuela no Tempo Presente e o Debate Conceitual entre Análise do Discurso Político, as Concepções de Revolução e o Conceito Revolucionário para Hugo Chávez, Maria Cllara Barbieri Farinha Marrafa objetiva desenvolver uma análise panorâmica da Venezuela nos últimos trinta anos, focando nos impactos causados pela inserção de medidas neoliberais no país.

A discussão em torno de países latino-americanos segue com o artigo de Mayara de Oliveira Jardim, intitulado A Bolívia no Tempo Presente: o governo de Evo Morales (2006-2019) e a ruptura institucional de novembro de 2019, no qual a autora examina, com base em documentos oficiais e em periódicos, os acontecimentos que culminaram na renúncia de Evo Morales, em 2019, bem como a trajetória política do ex-presidente boliviano.

Em Louise de Coligny e a liberdade de consciência nos Países Baixos, Vinicius Couto analisa as contribuições de Louise de Coligny e os efeitos de suas ideias durante o governo de Frederico Henrique, seu filho, em relação a grupos religiosos como os remonstrantes e os menonitas. Além disso, o autor apresenta um sumário com as contribuições de autores como Guilherme de Orange, Dirck V. Coornhert e Jacó Armínio com relação à temática da liberdade de consciência.

No quinto artigo, O Ensino de História no Ensino Fundamental I: entendendo a história ensinada em uma turma de 5º ano no interior do Rio Grande do Norte a partir de um caderno de professor (2019), Rebeca Nadine de Araújo Paiva analisa o ensino de história em uma turma de 5º ano da Escola Municipal Antonio Carlos de Paiva, situada no interior do Rio Grande do Norte, utilizando como fonte o caderno de planejamento do professor da turma.

Em seguida, no texto The Hungarian Legend Ferenc Puskás Historical moments, performance and memory in the Arab world, Zoltán Prantner e Abdallah Abdel-Ati Al-Naggar trazem um breve relato da história de vida do ex-jogador de futebol húngaro Ferenc Puskás, que, segundo os autores, desfruta atualmente de popularidade e reconhecimento no mundo árabe.

Fechando a edição, temos a resenha de Diego Leonardo Santana Silva sobre o livro Passageiros da Tempestade: fascistas e negacionistas no tempo presente, de autoria de Francisco Carlos Teixeira da Silva e Karl Schurster, lançado em 2022 pela Cepe Editora em mídias física e digital.

Imagem: Nenúfares, de Claude Monet. 

Publicado: 2022-12-31
Ver Todas as Edições