Edição Atual

v. 8 n. 02 (2021): Abr./Jun. 2021- Boletim Historiar

No dia 19 de junho de 2021, o número de vítimas da Covid-19 chegou a 500 mil no Brasil. Meio milhão de vidas foram interrompidas por essa doença, e nós não poderíamos ficar incólumes a esse fato. Diante desse lamentável contexto que estamos vivenciando, manifestamos, novamente, nossa solidariedade a todas as pessoas que perderam entes queridos em meio à pandemia do novo coronavírus.

E, dando continuidade ao nosso trabalho em prol do conhecimento científico, anunciamos a nova edição do Boletim Historiar, periódico avaliado com Qualis A4 pela CAPES. Este número é composto por cinco artigos que tratam sobre temas como Neoliberalismo e Covid-19; Fake News e Infodemia; Medicina e Colonização Francesa; Acesso à terra e Quilombo; Arquitetura e Neopentecostalismo; além de duas resenhas.

Abrindo a edição, Maria Cllara Barbieri Farinha Marrafa analisa como os impactos de políticas neoliberais, implantadas no Brasil e na América Latina nos últimos trinta anos, causaram profundas feridas econômicas e sociais, que ficaram mais evidentes com a chegada da pandemia da Covid-19. Após realizar uma introdução sobre a implantação dessas políticas nos países latino-americanos e apresentar, panoramicamente, a situação do Brasil em meio à crise sanitária, a autora aborda a devastação da pandemia no referido continente.

Também tomando como base o contexto da Covid-19, Alana Maria Passos Barreto e Clara Cardoso Machado Jaborandy buscam analisar se o Projeto de Lei nº 2.630/20, criado diante da profusão de notícias falsas que permearam o debate público brasileiro em meio à pandemia, é capaz de assegurar o combate às Redes de Desinformação em tempos de Infodemia, um apelido cunhado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para se referir ao fenômeno da ‘pandemia das informações’.

A seguir, Guillaume Linte, no artigo A saúde das mulheres e dos Créoles na América colonial francesa no final do século XVIII, oferece um estudo comparativo das representações médicas das mulheres e dos Créoles nas colônias francesas da América no final do século XVIII, objetivando esclarecer a maneira como aquelas são articuladas com uma ideia particular da influência do clima da “zona tórrida”, o espaço intertropical.

Já Renato Pasti, em Olhares entre tempos: uma breve história da formação do território identidade da comunidade de Helvécia – BA, busca contribuir com uma introdução sobre a história da formação da Comunidade Remanescente Quilombola (CRQ) de Helvécia, localizada no município de Nova Viça – BA. Para isso, o autor baseou-se em levantamentos bibliográficos, documentais e nas memórias coletivas negras.

No quinto e último artigo, O templo de Salomão no Brás: uma análise acerca da utilização de elementos da antiguidade hebraica no neopentecostalismo brasileiro, Lucas Martinez Knabben procurar entender a utilização de elementos judaizantes dentro da maior denominação cristã neopentecostal do Brasil, a Igreja Universal do Reino de Deus, bem como a sua reivindicação da narrativa acerca do Primeiro Templo da cultura hebraica afim de se aderir novos fieis em busca da origem bíblica e do primeiro testamento.

Encerrando a edição, temos as resenhas de Cristiane Tavares Fonseca de Moraes Nunes e de João Carlos Calzavara, que se baseiam, respectivamente, na série da Netflix O caso Gabriel Fernandez e no livro Los gobiernos progresistas latinoamericanos del siglo XXI - Ensayos de interpretación histórica.

Desejamos que todas e todos apreciem a leitura desse número. E mais: esperamos que, em breve, todos estejamos vacinados e que a pandemia tenha sido, enfim, controlada. Até a próxima edição!

Capa: Velho na tristeza (1890), de Vincent Van Gogh.

 

Publicado: 2021-06-29
Ver Todas as Edições