n. 10 (2015): ISSN 2357-9145

Chegamos ao número 10 e, para nossa satisfação, fomos classificados pelo Qualis da Capes com B4 em História. Deste modo, é com grande alegria que comemoramos este lançamento tão significativo.

O primeiro artigo é a contribuição de Karl Schurster e Lucas Borba em um estudo sobre a ascensão do partido da extrema direita francesa Front National. Observando o contexto pós-crise 2008, os autores procuram explicar as causas deste crescimento no cenário político francês. Em seguida, Adriana Mendonça Cunha analisa a atuação do norte-americano Robert King Hall no Brasil entre as décadas de 1940 e 1950. Hall era um pesquisador, especialista em Educação Comparada, representante do governo norte-americano e enviado em missões culturais em diversos países. Assim, a autora utiliza-se de documentos produzidos por Hall em português.

Os dois artigos seguintes abordam a Segunda Guerra Mundial. No primeiro deles, Raquel Anne Lima de Assis apresenta aspectos dos serviços de inteligência dos Estados Unidos e da Inglaterra. Na sequência, Caroline de Alencar Barbosa estuda de que maneira os aracajuanos utilizaram os espaços de sociabilidade durante este período. Ou seja, a partir do levantamento de jornais da época, a autora analisa o cotidiano em Aracaju diante dos torpedeamentos de navios mercantes em 1942 pelos nazistas.

Temos ainda Valéria Oliveira Barbosa que investiga o processo de musealização realizado a partir do estudo sobre as eleições em Sergipe entre os anos de 1940 a 1980. É uma história de Sergipe contada através do uso de QR Codes que direcionaram ao site “Guia de Eleições em Sergipe”. Já no sexto artigo, um trabalho sobre cinema e memória, Maria Viviane de Melo Silva, aborda a relação entre ambos através da análise sobre o Cine Palácio. Este cinema funcionava no município de Palmeira dos Índios, agreste de Alagoas, durante a década de 1960. Por fim, contamos ainda com a resenha de Andrey Augusto Ribeiro dos Santos para a obra O Cinema vai à Guerra.

Agradecemos pela colaboração de autores, com a submissão de textos, e leitores pela frequente divulgação do periódico que nos ajudaram a chegar a esta 10ª edição e a uma qualificação B4 no principal ranking de publicações científicas do Brasil. Desejamos a todos uma boa leitura.

 

Os Editores.

 

 

Publicado: 2015-10-09