v. 6, n. 3 (2019)

ISSN 2357-9145

É com muita satisfação que anunciamos mais um número do Boletim Historiar, avaliado com qualis A4. Nesta edição, contamos com sete artigos que versam sobre diversas temáticas, como nazismo e neonazismo, relações bilaterais, literatura, História do Tempo Presente, memória coletiva e discurso midiático.

Os dois primeiros artigos discutem acerca de questões relacionadas ao nazismo e ao neonazismo, respectivamente. Matheus Henrique Marques Sussai apresenta parte dos resultados de uma pesquisa que investigou os usos da ideia de “Nazismo” difundida pelo Movimento Brasil Livre (MBL) no ano de 2017, na rede social Facebook. Já Diego Leonardo Santana Silva reflete sobre o uso de fanzines como fonte para o estudo de atividades de skinheads neonazistas na Inglaterra, no período de 1987 a 1990.

Em seguida, Isabelle Carvalho Costa Pinto e Fernanda Cristina Nanci Izidro Gonçalves analisam os resultados, as potencialidades e os desafios da Parceria Estratégica formalizada por Brasil e China em 1993, dando ênfase ao âmbito econômico e comercial deste relacionamento bilateral.

Alessa Francine Silva examina como mulheres lésbicas são retratadas em materiais literários contemporâneos. A autora parte da problemática de que há uma lacuna no que diz respeito às produções envolvendo a realidade de mulheres lésbicas e as relações estabelecidas entre estas, o que as levam, no âmbito da literatura brasileira contemporânea, a criarem espaços próprios a fim de retratar suas realidades.

Dando sequência, Isadora Muniz Vieira analisa como o Estado de Santa Catarina foi representado nas matérias da jornalista gaúcha Elaine Borges para o periódico O Estado, em um período de transformações do jornalismo brasileiro a nível local e nacional, e num contexto em que o estado catarinense passava por um momento de modernização.

A seguir, Gustavo Orsolon de Souza busca mostrar um breve debate historiográfico sobre a memória coletiva e, adiante, entender este conceito como chave para refletir a história editorial, evidenciando a editora paulista Alfa-Omega.

Por fim, Cristiana Soares de Oliveira e Cristiano Cezar Gomes da Silva analisam o discurso midiático presente em cenas da telenovela Velho Chico, exibida pela TV Globo, em 2016, abordando a realidade do semiárido do Nordeste brasileiro.

Agradecemos aos colaboradores e leitores pela submissão e divulgação do periódico. Desejamos a todos uma ótima leitura!

Os Editores

Sumário

Artigos

Matheus Sussai
PDF
Diego Silva
PDF
Isabelle Pinto, Fernanda Gonçalves
PDF
Alessa Silva
PDF
Isadora Viera
PDF
Gustavo Souza
PDF
Cristiana Oliveira, Cristiano Silva
PDF