O BRASIL VISTO DO EXÍLIO NO ROMANCE STELLA MANHATTAN, DE SILVIANO SANTIAGO

Resumo

Procuramos, nesse artigo, perceber a peculiaridade da visão externa advinda com a experiência do exílio, a partir das personagens do romance “Stella Manhattan”, de Silviano Santiago. Para tanto, recorremos à problematização da relação entre literatura e nacionalidade e à discussão sobre o luto, exílio e estereótipos coloniais para compreender as imagens do Brasil projetadas no romance.

Palavras-chave: Literatura. Exílio. Silviano Santiago. Stella Manhattan.

Referências

BAUMAN, Z. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

BHABHA, H. K. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2003.

COUTINHO, E. F. “A reconfiguração de identidades na produção literária da América Latina”. In: Literatura comparada na América Latina: ensaios. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2003. p.59-68.

FERREIRA JÚNIOR. N. E. Narrativas do exílio: nação e homoerotismo em três obras comparadas, 2008, 136 f. Tese. (Doutorado em Letras) Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

HOBSBAWN, E. J. Nações e nacionalismos desde 1780: programa, mito e realidade. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

LUKÁCS, G. A teoria do romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas da grande épica. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2000.

RICOEUR, P. La mémoire, l’histoire, l’oubli. Paris: Seuil, 2000.

RICÚPERO, B. O romantismo e a ideia de nação no Brasil (1830-1870). São Paulo: Martins Fontes, 2004.

ROLLEMBERG, D. Exílios: entre raízes e radares. Rio de Janeiro: Record, 1999.

SAID, E. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SANTIAGO, S. Stella Manhattan. 2. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

SCHØLLHAMMER, K. E. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

Publicado
2019-06-12