ELAS ESCREVEM SOBRE O QUÊ?: TEMÁTICAS DO ROMANCE BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO DE AUTORIA FEMININA

Resumo

Nosso objetivo neste artigo é analisar o tratamento conferido às temáticas mais recorrentes no romance contemporâneo de autoria feminina. O corpus que serviu de base à análise foi constituído por 151 romances escritos por mulheres e publicados pelas editoras brasileiras Rocco, Record e Companhia das Letras, entre os anos 2000 e 2015. A metodologia compreendeu o reconhecimento, a problematização e a interpretação das constantes temáticas que nutrem essa produção. O aporte teórico pressupõe uma perspectiva multidisciplinar que aborda o texto literário em suas interseções com o contexto sociocultural em que emerge e com teorias nascidas para pensar o mundo contemporâneo e suas manifestações artísticas, com ênfase na teoria crítica feminista.

PALAVRAS-CHAVE: Autoria feminina. Romance contemporâneo. Temáticas. Subversões feministas.

Biografia do Autor

Lúcia Osana Zolin, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Doutora em Letras; professora associada da UEM; líder do Grupo de pesquisa “Literatura de autoria feminina brasileira” (LAFEB); integrante do “Grupo de estudos em literatura brasileira contemporânea” (GELBC); membro do GT da ANPOLL “A mulher na literatura”.

Referências

AGAMBEN, G. O que é o contemporâneo? Tradução de Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos, 2009.

AMARAL, M. A. Estrela nua: Amor e sedução. Rio de Janeiro: Record, 2003.

ARMONY, A. Judite no país do futuro. Rio de Janeiro: Record, 2008.

BHABHA, H. The right to narrate. Harvard Design Magazine, Cambridge, Summer, 2014. On-line. Disponível em: http://www.harvarddesignmagazine.org/issues/38/the-right-to-narrate. Acesso em: 23 de jul. 2020.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Trad. Maria Helena Küher. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

COLLIN, F. Praxis de la diferencia: liberación y libertad. (edição Marta Segarra). Barcelona: Icária, 2006.

DALCASTAGNÈ, R. A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004. Estudos de literatura brasileira contemporânea, Brasília, UnB, n. 26, p. 13-71, 2005.

FELINTO, M. Obsceno abandono - amor e perda. Rio de Janeiro: Record, 2002.

GARCIA-ROZA, L. Solo feminino: amor e desacerto. Rio de Janeiro: Record, 2002.

GONÇALVES, A. M. Um defeito de cor. Rio de Janeiro: Record, 2006.

JOBIM, H. Recados da lua: amor e romantismo. Rio de Janeiro: Record, 2001.

LEVY, T. S. Dois rios. Rio de Janeiro: Record, 2011.

LEVY, T. S. A chave de casa. Rio de Janeiro: Record, 2007.

LISBOA, A. Azul corvo. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

LISBOA, A. Rakushisha. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

LUCINDA, E. Fernando Pessoa o cavaleiro do nada. Rio de Janeiro: Record, 2014.

LUNARDI, A. A vendedora de fósforos. Rio de Janeiro: Rocco, 2011.

MACHADO, A. M. Para sempre: amor e tempo. Rio de Janeiro: Record, 2001.

MAFFESOLI, M. Sobre o nomadismo. Vagabundagens pós-modernas. Rio de Janeiro: Record, 2001.

MAIA, A. P. Carvão animal. Rio de Janeiro: Record, 2011.

MAIA, A. P. De gados e homens. Rio de Janeiro: Record, 2013.

MAIA, A. P. Entre rinhas de cachorros e porcos abatidos. Rio de Janeiro: Record, 2009.

MELO, P. Mundo perdido. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

MELO, P. O matador. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MIRANDA, A. Semíramis. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

NEVES, L. A. Entre bandos e bestas: a literatura PANC de Ana Paula Maia. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá: 2019.

NOUSS, A. Pensar o exílio e a imigração hoje. Tradução de Ana Paula Coutinho. Porto: Edições Afrontamento e Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, 2016.

PAJOLLA, A. D. de S. Bastardia, orfandade e genealogias truncadas: o romance de filiação e a(re) encenação das origens na literatura brasileira contemporânea. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá: 2017.

PIÑON, N. Vozes do deserto. Rio de Janeiro: Record, 2004.

SAID, E. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. Tradução de Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SAID, E. Orientalismo: o oriente como invenção do ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SEIXAS, H. Através do vidro: amor e desejo. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SEIXAS, H. Pérolas absolutas. Rio de Janeiro: Record, 2003.

TIBURI, M. Era meu esse rosto. Rio de Janeiro: Record, 2012.

VALÉRIO, M. S. O que sentem os brutos: a violência em Ana Paula Maia e Patrícia Melo pela perspectiva da teoria dos afetos. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá: 2020.

VIGNA, E. Por escrito. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

VIGNA, E. Coisas que os homens não entendem. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

VIGNA, E. Deixei ele lá e vim. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

VIGNA, E. O que deu pra fazer em matéria de história de amor. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

WIERZCHOWSKI, L. O pintor que escrevia: amor e pecado. Rio de Janeiro: Record, 2003.

WIERZCHOWSKI, L. Uma ponte para Terebin. Rio de Janeiro: Record, 2006.

ZERBINI, E. As netas da Ema. Rio de Janeiro: Record, 2005.

Publicado
2021-05-20
Seção
Leituras temáticas: da ficção contemporânea à lírica feminina