UM CORPO TODO SEU: JUDITH TEIXEIRA, FLORBELA ESPANCA E MARIA TERESA HORTA

Resumo

No âmbito da nossa participação, pretendemos, numa perspectiva diacrónica, analisar alguns poemas de três escritoras portuguesas – Judith Teixeira (1880-1958), Florbela Espanca (1894-1930) e Maria Teresa Horta (1937-). A nossa escolha recai sobre as três mulheres poetas quer pelo papel que assumiram na sociedade portuguesa, quer pelos temas que emergem da sua poesia, exaltando o corpo e, através dele, a liberdade de expressão e a voz femininas. Assim, num diálogo intertextual e a duas vozes, propomos (re)visitar poemas das autoras em questão que melhor ilustram a temática em análise.

PALAVRAS-CHAVE: Poesia. Corpo. Transgressão. Judith Teixeira. Florbela Espanca. Maria Teresa Horta.

Biografia do Autor

Isa Vitória Severino, Instituto Politécnico da Guarda - Portugal

Doutora em Literatura; Instituto Politécnico da Guarda-Portugal.

Jonas Leite, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Doutor em Literatura e Interculturalidade; Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

CIXOUS, H. La risa de la medusa: Ensayos sobre la escritura. (Trad. Ana María Moix y Myriam Díaz-Diocaretz). Barcelona: Editorial Anthropos, 1995.

DAL FARRA, M. L. O affaire Florbela Espanca. In: ESPANCA, Florbela. Poemas. São Paulo: Martins Fontes, 1996, p. IX- XXVI.

ESPANCA, F. Poemas. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

HORTA, M. T. Inquietude. Lisboa: Quasi Edições, 2006.

HORTA, M. T. A poeisia erótica de Maria Teresa Horta. In: Revista Máxima. 12 de setembro, disponível em: https://www.maxima.pt/celebridades/detalhe/maria-teresa-horta-a-colecionadora-de-palavras. Acesso em 22 fev. 2021.

KLOBUCKA, A. O Formato Mulher: a Emergência da Autoria Feminina na Poesia Portuguesa. Coimbra: Angelus Novus, 2009.

PEDROSA, I. Judith Teixeira e Maria Teresa Horta: poéticas do corpo. In: SILVA Fabio Mario; RITA, Annabela; DAL FARRA, Maria Lúcia (Orgs). Judtih Teixeira e ensaios críticos: no centenário do Modernismo. Lisboa: Edições Esgotadas, 2017, pp 215-226.

Revista Revolução Nacional. Casa D’Orates: doida sim e porque sim. 2 de julho, 1926, p. 4.

SEVERINO, I. Judith Teixeira e Florbela Espanca: revisitadas In: SILVA, F. M.; RITA, A.; DAL FARRA, M. L. (Orgs). Judtih Teixeira e ensaios críticos: no centenário do Modernismo. Lisboa: Edições Esgotadas, 2017, p. 237-245.

TEIXEIRA, J. Poemas. Lisboa: &etc, 1996.

TEIXEIRA J. Poesia e Prosa. Organização e estudo introdutório de Fabio Mário da Silva e Cláudia Pazos Alonso. Lisboa: Dom Quixote, 2015.

WOOLF, V. Um teto todo seu. São Paulo: Tordesilhas, 2014.

Publicado
2021-05-20
Seção
Leituras temáticas: da ficção contemporânea à lírica feminina