POLÍTICAS DE LEITURA NA BAHIA: DESENCONTRO ENTRE PESQUISA, ENSINO E FORMAÇÃO DOCENTE

Resumo

O trabalho busca refletir criticamente sobre o desencontro entre pesquisa, ensino e formação de professores em direção ao desenvolvimento da autonomia leitora nos estudantes da Educação Básica do Estado da Bahia (VARGENS, 2017). Questiona-se sobre a tradição em torno da proposta de incentivo à leitura, concebendo-a como um equívoco de origem, que impede historicamente a discussão sobre o fomento à pesquisa e a propostas de intervenção escolar visando ao desenvolvimento explícito das habilidades de leitura nos estudantes, através da intermediação do professor. Além disso, a formação mesma de um leitor subjetivo e expressivo (ROUXEL, 2012) fica comprometida na medida em que não se desenvolve ou não se promove autonomia leitora através do ensino explícito das habilidades necessárias para a conquista dessa autonomia. Coloca-se também em questão a necessidade de uma política integrada para promoção da leitura na Bahia. O Estado, embora tenha dado passos significativos em termos curriculares (BAHIA, 2013), ainda deixa a lacuna de uma proposição que vise articular as pesquisas, o ensino e os projetos de formação de professores voltados para a leitura. Pretende-se trazer para a discussão o papel de todos os atores institucionais envolvidos na produção do conhecimento e seu papel para contribuir para a solução desse fracasso secular em ensino de leitura, o qual, como consequência, atinge todos os estudantes brasileiros em todas as idades e séries escolares, principalmente nos estados do Nordeste, como apontam estudos que serão aqui relatados (MEC, 2018).

PALAVRAS-CHAVE: Políticas de pesquisa em leitura. Políticas de leitura. Currículo em leitura. Formação docente.

Biografia do Autor

Cláudia Martins Moreira, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Professora Titular da Universidade do Estado da Bahia. Doutora em Letras e Linguística. Membro do Grupo de Pesquisa Letramento, identidades e formação de professor/as.

Referências

ALVES, S. S. S. Trabalho de Qualificação: O letramento no currículo da educação infantil pública do município de alagoinhas – Bahia. Alagoinhas: UNEB, 2021 (em andamento).

BAHIA. Secretaria da Educação. Superintendência de Desenvolvimento da Educação Básica. Diretoria de Educação Básica. Orientações curriculares e subsídios didáticos para a organização do trabalho pedagógico no ensino fundamental de nove anos - Superintendência de Desenvolvimento da Educação Básica. Diretoria de Educação Básica. Salvador: Secretaria da Educação, 2013. 177 p.

BORGES, Marcelo Silva. Políticas educacionais: reflexões entre o efetivo e o paliativo. Educação para além do Século XXI. Rio de Janeiro: Autografia, 2017.

BRASIL. Constituição [da] República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

CONCEIÇÃO, Joelma Santos da. Documentos do PNAIC, PACTO e Projeto Chapada: o impacto de políticas públicas no ensino da leitura em Alagoinhas. Relatório de Iniciação Científica. UNEB: 2020.

DEHAENE, S. Os neurônios da leitura: como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Porto Alegre: Penso, traduzido por Leonor Sciliar Cabral, título original: Les neurones de la lecture, 374 p, 2012.

HYPOLITO, Álvaro Moreira. BNCC, Agenda Global e Formação Docente. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 187-201, jan./mai. 2019. Disponível em: http//www.esforce.org.br. Acesso em 15, mar. 2020.

INSTITUTO CHAPADA. ICEP. Disponível em: http://institutochapada.org.br/. Acesso em: 15 jun. 2020.

KINTSCH, W. The role of knowledge in discourse comprehension: a contruction-integration model. In: RUDELL, R. B., RUDELL, M. R, SINGER, H. (Ed). Theorical models and process of Reading. 4 ed. Delaware: International Reading Association (IRA), p.951-995, 1994.

MCGUINESS, D. O ensino da leitura: o que a ciência nos diz sobre como ensinar a ler. Porto Alegre: ARTMED, 2006.

MELO, Sirlai Gama de. Planejamento, acompanhamento e avaliação no ensino da leitura no município de Alagoinhas: papel dos instrumentos para a sistematização do ensino da leitura. Relatório de Iniciação Científica. UNEB: 2020.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa, Brasília, Secretaria de Educação Fundamental,1997.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Portaria n. 592, de 17 de junho de 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=21361-port-592-bnc-21-set-2015-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10, jul. 2020.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Pisa 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/211-218175739/83191-pisa-2018. Acesso em: 10, jul. 2020.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Base Nacional Comum Curricular. Histórico. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/historico. Acesso em: 10, jul, 2020.

MORAIS, J. A arte de ler. São Paulo: UNESP, 1996.

MOREIRA, C. M. O estatuto da sílaba na aprendizagem da leitura: comparando o percurso de crianças e adultos. Tese. 292 f. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós Graduação em Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

MOREIRA, C. M. Projeto de Pesquisa: Retratos da Pedagogia da Leitura na Educação Fundamental 1. Alagoinhas: UNEB, 2018.

MOREIRA, C. M. Projeto de Pesquisa: Retratos da Pedagogia da Leitura na Educação Fundamental 1. Alagoinhas: UNEB, 2019.

MOREIRA, C. M. A sílaba na alfabetização de crianças e adultos. Curitiba: Appris, 2018a.

MOREIRA, C. M. Estratégias de Aquisição da Leitura. Curitiba: Appris, 2019b.

MOREIRA, C. M. Projeto de Pesquisa: Ensino de Leitura na Educação Fundamental 1: a perspectiva do modelo multifatorial. Alagoinhas: UNEB, 2021.

REZENDE, N. L.; OLIVEIRA, G. R. Um sujeito leitor para a literatura na Escola. Entrevista com Annie Rouxel. Revista Teias. V. 16. n. 41. 2015.

ROUXEL, A. O ensino da literatura: experiência estética e formação do leitor. In: ALVES, J. H. P. (org.). Memórias da Borborema 4 – Discutindo a Literatura e seu ensino. Campina Grande (PB): Abralic, 2014.

ROUXEL, A. Práticas de leitura: quais rumos para favorecer a expressão do sujeito leitor? Cadernos de Pesquisa, FCC, Cadernos de Pesquisa, v.42, n.145, p.272-283 2012.

SCLIAR-CABRAL, L. Sistema Scliar de alfabetização: Fundamentos. Florianópolis: Ed. Lili, 2013.

SMITH, F. S. Compreendendo a leitura: uma análise psicolinguística da leitura e do aprender a ler. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

SNOWLING; Margaret, HULME, C. (Orgs.). A Ciência da Leitura. Porto Alegre: Penso, 2013.

VARGENS, A. Uma trajetória na sílaba, nas letras, na leitura e na escrita: uma entrevista com Cláudia Martins. Revista Inventário. n.20, jul, 2017.

VIDAL, E. Trabalho de Qualificação de Mestrado: O uso do whatsapp e as possíveis contribuições para aprendizagem de língua portuguesa para pessoas surdas. Alagoinhas, 2021 (em andamento).

Publicado
2021-05-20
Seção
Leituras temáticas: da ficção contemporânea à lírica feminina