HISTÓRIA NATURAL E ESCRITA DE VIAGEM: A VOZ DE ELIZABETH CABOT CARY AGASSIZ

Palavras-chave: Narrativas de viagem, Escrita de autoria feminina, História natural, Elizabeth Cabot Cary Agassiz

Resumo

A história natural e as narrativas de viagens, muito populares entre os séculos XVI e XIX, são marcadas pela exploração científica de culturas e territórios estrangeiros. Muitas vezes marginalizadas pela cultura impressa, viajar pelos mares concedia às mulheres a autoridade para serem detentoras da palavra. Elizabeth Cabot Cary Agassiz foi uma mulher pioneira que viajou ao Brasil com a Expedição Thayer ao lado do marido durantes os anos de 1865 a1866. Após um ano de retorno aos EUA, Elizabeth e o marido publicaram em coautoria a narrativa de viagem, A Journey to Brazil. Apesar da publicação em conjunto, há uma falta de estudos que reconheçam a voz autoral de Elizabeth. Este artigo propõe uma análise da obra A Journey in Brazil para resgatar a contribuição de Elizabeth Cary Cabot Agassiz para a disseminação do conhecimento no século XIX. O referencial teórico, numa abordagem interdisciplinar, baseia-se em estudos sobre a escrita de viagens e a crítica literária feminista. Elizabeth dialoga com as principais vozes masculinas do século e com os discursos da história natural para criar um espaço literário único e inserir sua voz na cultura impressa.

Biografia do Autor

Natália Fontes de Oliveira, Universidade Federal de Viçosa - UFV

Professora do Departamento de Letras da Universidade Federal de Viçosa (UFV); Ph.D. em Literatura Comparada pela Purdue University; Coordenadora do Grupo de Pesquisa Mullheres e Ficção (UFV); membro do GT Mulher e Literatura da Anpoll.

Referências

BECK, H. Alexander Von Humboldt: Life and Work. Berlin: Wolfgang Hagen Hein, 1987.

BIRKETT, D. Off the Beaten Track: Three Centuries of Women Travellers. London: National Portrait Gallery, 2004.

BOTTING, D. Humboldt and the Cosmos. New York: Harper&Row, 1973.

CABOT-AGASSIZ, E.; AGASSIZ, L. A Journey in Brazil. Boston: Ticknor and Fields, 1868.

FONTES DE OLIVEIRA, N. Three Traveling Women Writers: Cross-Cultural Perspectives of Brazil, Patagonia and the U.S. from the Nineteen Century. New York: Routledge, 2017.

HAHNER, J.E. (Org.). Women through Women’s Eyes: Latin American Women in Nineteenth-Century Travel Accounts. Oxford: Roman & Littlefield Publishers, 2005.

HARPER, L. Solitary Travelers: Nineteenth-Century Women’s Travel Narratives and the Scientific Vocation. London: Rosemont Publishing, 2001.

HUMBOLDT, A. V. Views of Nature. Trans. E.C. Otte and Henry G. Bohn. London: Henry G. Bohn, 1850.

JORDANOVA, L. J. Natural Facts: A Historical Perspective on Science and Sexuality. In: SAMSON, C. Health Studies: A Critical and Cross-Cultural Reader. Oxford: Blackwell, 1999, p. 36-49.

LINNEAUS, C. Systema Naturae. vol.1. Lockington, Allen &Co.: London, 1906.

PATON, L. A. Elizabeth Cary Agassiz: A Biography. Boston, Houghton Mifflin Company, 1919.

PRATT, M. L. Imperial Eyes: Travel Writing and Transculturation. 2nd ed. New York: Routledge, 2008.

SCHIEBINGER, L. Gender and Natural History. In JARDINE, N.; SPARY, E.; SECORD, J. (Orgs.). The Cultures of Natural History. Cambridge: Cambridge University Press, 1996. p. 163-177.

Publicado
2021-11-20
Seção
Literatura de autoria feminina entre revisões e enfrentamentos