A POESIA “ARACHNÍDEA” DE ISABEL MENDES FERREIRA

  • Daniel de Oliveira Gomes

Resumo

O presente ensaio trabalha a poesia da autora portuguesa Isabel MendesFerreira, nascida em Montijo. Analisará, principalmente, o seu último livro “otempo é renda” (de 2014), tendo também como auxílio o livro “As Lágrimas estãotodas na Garganta do Mar” (de 2010). Dentre vários aspectos, ensaio proporá atese de que estamos diante de um estilo “arachnídeo”, assim digamos, pontuandoas oito (8) pegadas, ou características, da autora. Analisamos, assim, a sua “teiaescritural” e vemos até que ponto se produz o modo como enlaça, indistintamente,seu leitor-presa (tomado em uma postura reflexiva fundada na dimensão daarmadilha sublime). A questão obsessiva da fuga de uma linhagem literáriadefinida, onde acaba por mesclar-se com remotos estilos poéticos malditos etermina aproximando-se de um legado francês da descontinuidade.
Seção
EDIÇÃO ESPECIAL: Escritoras de Língua Portuguesa