Dossiê: História das Doenças e das Artes de Cura

2021-03-21

Dossiê História das Doenças e das Artes de Cura

 

A efervescência dos acontecimentos da pandemia de covid-19, que marcou o ano de 2020 e continua se disseminando em 2021, trouxe para o centro dos debates as doenças enquanto fenômenos sociais. Neste sentido, a história da saúde e das doenças constitui um importante campo a partir do qual é possível acessar, de maneira ampla, o impacto do adoecer nas populações. Através do diálogo interdisciplinar com a demografia e a sociologia, por exemplo, e uma variedade de fontes, os historiadores procuram iluminar aspectos culturais, políticos e econômicos, atentando para as relações de poder e as disputas de interesses tensionadas por epidemias, doenças e políticas de enfrentamento dos flagelos.

Há cerca de trinta anos, podemos identificar diversos estudos brasileiros que têm destacado a historicidade das experiências de adoecimento, das artes de curar e das instituições e espaços de cura. Atentas e alinhadas a esse movimento historiográfico, propomos este dossiê com o objetivo reunir textos que sejam resultados de pesquisas sobre temas relacionados à história das doenças e das epidemias nas mais diversas temporalidades, abordagens e regiões, como também estudos dedicados à história das artes de curar e seus sujeitos, à produção do conhecimento científico e ao patrimônio cultural da saúde. Assim, convidamos os interessados a submeterem artigos para o dossiê História das Doenças e das Artes de Curar, que pretende divulgar pesquisas e promover debates em torno da história da saúde e das doenças no passado e no tempo presente.

As Organizadoras