O Mensageiro da Paz e Luz nas Trevas: as inovações da Industria Cultural nas Igrejas Assembleias de Deus e a tradição na Igreja Batista Sueca no Brasil

Palavras-chave: Pentecostalismos, Assembleias de Deus, Igreja Batista Sueca, bens simbólicos, indústria cultural

Resumo

O presente dossiê tem como objetivo elucidar alguns aspectos das inovações da industrial cultural nas Igrejas Assembleias de Deus no Brasil (ADs) fundada em 1911, em Belém – PA por dois missionários suecos. As ADs desde o ano de 1918 já possuía o jornal oficial, Boa Semente; no ano de 1929, as ADs lançaram o segundo jornal O Som Alegre de circulação interna; no ano de 1930, o jornal O Som Alegre deu lugar ao jornal, Mensageiro da Paz, de circulação nacional; as ADs seguiram o exemplo do movimento mundial do pentecostalismo, por onde esse movimento passava, lançava impressos periódicos dando notícias e testemunhos como prova da origem divina desse movimento. Outro exemplo ocorreu com a Igreja Batista Sueca (IBS), fundada no ano de 1912 no Brasil, por outros missionários suecos, na cidade de Guarani – RS. Em 1919, surge dentro desta igreja, uma iniciativa importante, estabelecer um periódico como forma de trazer ao conhecimento as notícias das igrejas já fundadas no Brasil e relatos das igrejas em território sueco, o Jornal Luz nas Trevas em 1927.  Com o passar dos anos, devido as transformações no campo religioso brasileiro, com novos surgimentos de novas vertentes pentecostais, com práticas mais inovadoras, se fez necessário às igrejas mais tradicionais, utilizarem-se da mídia e dos meios de comunicação de massa, sobretudo, a televisão, como ferramenta atrativa de comunicação com seus fiéis, e, ao mesmo tempo, abrir concorrência em outros segmentos. Porém, nem todos os grupos do movimento pentecostal seguiram a lógica da indústria cultural, como é o caso da IBS. O presente escrito tem como objetivo averiguar, os bens simbólicos ofertados segundo a lógica da indústria midiática, sobretudo, a partir do trabalho religioso pelas as ADs. Assim pensar, que as ADs aderiram à lógica da indústria midiática como forma de manutenção de seus empreendimentos religiosos no disputado mercado de bens simbólicos de salvação, enquanto a IBS continuou mais retraída, sem visibilidade midiática.

Biografia do Autor

Marina Correa, Universidade Federal de Sergipe – SE – PPGCR/PPGCULT/UFS.

Drª. em Ciências da Religião, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Professora, Universidade Federal de Sergipe (SE)-GCR/PPGCULT/UFS. Pós-doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, Universidade Metodista de São Paulo (UMESP).

Membro do RELEP – Rede Latino-Americana de Estudos Pentecostais.

Membro do grupo de pesquisa OBSERVARE - Estudos Empíricos e Aplicados em Religiões e Religiosidades, Universidade Federal de Sergipe.

Membro do Grupo de Estudos Protestantismo e Pentecostalismo – GEPP - PUC-SP.

Samuel Pereira Valério, Universidade Metodista de São Paulo

Doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Membro e pesquisador do fenômeno do protestantismo e pentecostalismo brasileiro no GEPP (Grupo de Estudos protestantismo e pentecostalismos PUC-SP). Membro do Grupo de Estudos Memória Religiosa e Vida Cotidiana - UMESP. Membro do RELEP (Rede Latino-americana de Estudos Pentecostais). Membro do CEHILA Brasil (Comissão para o estudo da história das Igrejas na América Latina e Caribe).

Referências

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Trad. Guido Antônio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1947.

BERGE. C. TENSÃO ENTRE OS CAMPOS RELIGIOSO E MIDIÁTICO. In: MELO. J. M; GOBBI.C. M; ENDO. A. C. B. (Orgs). Mídia e Religião na Sociedade do Espetáculo. São Bernarno do Campo, SP: Ed. Metodista, 2007.

BERTRAND, C. A deontologia das mídias. Bauru, SP. Ed. Edusc, 1999.

ROLIM, Francisco Cartaxo. O Que é Pentecostalismo? São Paulo: Ed. Brasiliense, 1987.

CORREA. M. A. O. S. Assembleias de Deus. A operação do carisma e o exercício do poder. A lógica dos ministérios das igrejas Assembleias de Deus no Brasil. São Paulo: Ed. Recriar, 2ª ed. 2020 .

FAJARDO. M; CORREA, M. A. O. S. O Surgimento do pentecostalismo no Brasil: as Assembleias de Deus e a Congregação Cristã In: ABUMANSSUR. E. S; BARBOSA. C. A; VALÉRIO. S. P. (Orgs). Pentecostalismos no Brasil Contemporâneo. Novas Perspectivas. São Paulo: Ed. Reflexão, 2007.

FONSECA. D. A. Informação, política e fé: o jornal Mensageiro da Paz no contexto de redemocratização do Brasil (1980-1990). Revista Brasileira de História, São Paulo: v. 34, nº 68, p. 279-302 – 2014.

GOBBI. M. C. COMUNICAÇÃO ECLESIAL: uma nova linha de pesquisa da Cátedra UNESCO/Metodista. In: MELO. J. M; GOBBI.C. M; ENDO. A. C. B. (orgs). Mídia e Religião na Sociedade do Espetáculo. São Bernarno do Campo, SP: Ed. Metodista, 2007

JOSGRILBERG F. B. ADMIRABILE COMMERCIUM: religião e comunicação no período técnico-científico-informacional. In: MELO. J. M; GOBBI.C. M; ENDO. A. C. B. (Orgs.). Mídia e Religião na Sociedade do Espetáculo, São Bernarno do Campo, SP: Ed. Metodista, 2007.

SATHLER. L. RELIGIÃO E ENTRETENIMENTO, aproximações contemporâneas. In: MELO. J. M; GOBBI.C. M; ENDO. A. C. B. (orgs). Mídia e Religião na Sociedade do Espetáculo, São Bernarno do Campo, SP: Ed. Metodista, 2007.

VALERIO. Samuel Pereira. Uma nova origem do Pentecostalismo: a trajetória da Igreja Batista Sueca no Brasil a partir de 1912. São Paulo: Ed. Recriar, 2020.

WIRTH, Lauri Emilio. Protestantismo e etnia: sobre a preservação da identidade étnica no protestantismo de imigração. Estudos Teológicos, São Leopoldo, v. 38, n. 2, p. 156-172, 1998.

Publicado
2021-07-21
Como Citar
APARECIDA OLIVEIRA DOS SANTOS CORREA, M.; PEREIRA VALÉRIO, S. O Mensageiro da Paz e Luz nas Trevas: as inovações da Industria Cultural nas Igrejas Assembleias de Deus e a tradição na Igreja Batista Sueca no Brasil. Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura, v. 15, n. 28, p. 31 - 48, 21 jul. 2021.