A Aliança para o Progresso e a Guerra Fria em Sergipe durante o governo Seixas Dória

  • Pedro Carvalho Oliveira Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Sergipe; Aliança para o Progresso; Guerra Fria

Resumo

o presente artigo busca realizar uma breve análise sobre como o estado de Sergipe foi atravessado pelo interesse dos Estados Unidos em preservar sua influência sobre a América Latina no contexto da Guerra Fria, quais foram os meandros percorridos pela Aliança para o Progresso no estado e como este se relacionou com o empreendimento estadunidense de entrave à expansão soviética. Para isso, nos debruçaremos sobre documentos diplomáticos produzidos nos consulados estadunidenses no Brasil e remetidos ao Departamento de Estado, em Washington, entre os anos de 1961 e 1964.

Biografia do Autor

Pedro Carvalho Oliveira, Universidade Estadual de Maringá

Doutor em História pela Universidade Estadual de Maringá

 

Referências

BUENO, Clodoaldo. A política multilateral brasileira. In: CERVO, A. L. (Org.) O desafio internacional. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1994, p. 59-144.

BURSZTYN, Marcel. O poder dos donos: planejamento e clientelismo no Nordeste. 1 ed. Petrópolis: Vozes, 1984.

CALLADO, Antonio. Os industriais da seca e os galileus de Pernambuco: aspectos da luta pela reforma agrária no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1960.

CARDOSO, Célia Costa. 1964 em Sergipe: política e repressão. In: JANOTTI, Maria de Lourdes Mônaci; ARIAS NETO, José Miguel (Orgs.). Democracia e autoritarismo: estratégias e táticas políticas. Vinhedo: Editora Horizonte, 2015.

CASTRO, Josué de. Sete palmos de terra e um caixão. São Paulo: Editora Brasiliense, 1967.

CRUZ, José Vieira da. Memórias efervescentes: estudantes, artitsas e os movimentos culturais em Sergipe em tempos de sombras. ANPUH - XXV, 2009.

LOUREIRO, Felie Pereira. A Aliança para o Progresso e o governo João Goulart (1961-1964): ajuda econômica norte-americana a estados brasileiros e a desestabilização da democracia no Brasil pós-guerra. São Paulo: Editora Unesp, 2020.

MONTENEGRO, A. T. Ligas Camponesas e sindicatos rurais em tempo de revolução. In: FERREIRA, J.; DELGADO, Lucilia de A. N. (Orgs.). O Brasil republicano: o tempo da experiência democrática – da democratização em 1945 ao golpe civil-militar de 1964. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 241-272.

MUNHOZ, Sidnei J. Guerra Fria: história e historiografia. Curitiba: Appris Editora, 2020.

OLIVEIRA, Dilma Maria Andrade. A participação da USAID na educação em Sergipe. Dissertação de Mestrado - São Carlos: UFSCar, 1989.

OLIVEIRA, Pedro Carvalho. Terra seca, Guerra Fria: as forças políticas nordestinas e as relações Brasil-Estados Unidos sob a Aliança para o Progresso (1961-1964). Curitiba: Editora CRV, 2020.

PINHEIRO, Letícia. Política externa brasileira (1889-2002). Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

RIBEIRO, Ricardo Alaggio. As origens da Aliança Para o Progresso. In: SERAINE, Ana Beatriz dos Santos et al (Orgs.). Estado, desenvolvimento e políticas públicas. Ijuí: Ed Unijuí/Teresina: Ed. Universitária da UFPI, 2008, p. 319-362.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: de Getúlio a Castelo. Trad. Ismênia Tundes Dantas. 14 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1982.

Publicado
2022-07-25
Como Citar
CARVALHO OLIVEIRA, P. A Aliança para o Progresso e a Guerra Fria em Sergipe durante o governo Seixas Dória. Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura, v. 16, n. 30, p. 197 - 214, 25 jul. 2022.