Medievo gamificado

uma proposta motivadora para o ensino de história medieval

Palavras-chave: Ensino de História, Idade Média, Gamificação

Resumo

O contexto atual de nossa sociedade apresenta uma série de desafios para os professores de História trabalharem com os conteúdos de Idade Média como a desmotivação dos estudantes e as apropriações do medievo feitas para fins mercadológicos e políticos. Esta realidade revela a importância de trabalhar tais conteúdos de forma crítica em sala de aula e com uma metodologia motivadora para os jovens. Este artigo propõe um modelo de gamificação dos conteúdos de História da Idade Média para a Educação Básica construído a partir de uma pesquisa bibliográfica sobre os temas. Portanto, o objetivo traçado é possibilitar uma reflexão teórica a partir de uma proposta prática e analisar as possibilidades da construção de um Ensino de História medieval que alcance uma aprendizagem significativa e possibilite despertar o senso crítico dos estudantes.    

Biografia do Autor

Renan da Cruz Padilha Soares, Centro Universitário Internacional - UNINTER

Mestre em Práticas na Educação Básica (PROPGPEC)

Referências

ALMEIDA, Paulo. N. Educação lúdica: prazer de estudar. Técnicas e jogos pedagógicos. São Paulo: Edições Loyola. 2003.

ALVES, Flora. Gamification: como criar experiências de aprendizagem engajadoras. São Paulo: DVS, 2015.

AMARAL, Flávia. O Cinema e o Ensino de História Medieval: reflexões e propostas. In. BUENO, André; BIRRO, Renan; BOY, Renato (org.). Ensino de História Medieval e História Pública. Rio de Janeiro: Sobre Ontens/UERJ, 2020.

AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BARBOSA, Laura M. S. Pisicopedagogia em grupo, no grupo e com o grupo: para além da patologização. Revista Psicopedagogia [online], v. 26, n. 80, p. 325-336. 2009.

BASCHET, Jerôme. A Civilização Feudal: Do ano mil à colonização da América. São Paulo: Globo, 2006. Introdução: Por que se interessar pela Europa Medieval?

BIRRO, Renan Marques. Ensino de História Medieval, eurocentrismo e BNCC (2015-2018): um debate recente? In: BUENO, André; BIRRO, Renan; BOY, Renato (orgs.) Ensino de História Medieval e história Pública. 1ª Ed. Rio de Janeiro: Sobre Ontens/UERJ, 2020.

BOY, Renato Viana; BIRRO, Renan Marques. Ensino de História Medieval e História Pública: desafios atuais em formato de apresentação. In: BUENO, André; BIRRO, Renan; BOY, Renato (orgs.) Ensino de História Medieval e história Pública. 1ª Ed. Rio de Janeiro: Sobre Ontens/UERJ,2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Brasília/DF: 2017/18.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: história. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BUSARELLO, Raul. I., ULBRICHT, Vânia. R. e FADEL, Luciane. M. A gamificação e a sistemática de jogo: conceito sobre a gamificação como recurso motivacional. In. FADEL, L. M. et. al. (Org.). Gamificação na Educação. São Paulo: Pimenta Cultural. 2014.

CARISSIMI, Laura. B.; RADÜNZ, Roberto. Arquivo 7.0: jogos e o ensino de História. Métis: história & cultura, v. 16, n. 31, p.47-69, 2017.

CARVALHO, Carlos. V. Aprendizagem baseada em jogos. In. Wod Congress on Systems Engineering and Information Technology, 2, 2015, Vigo.Anais… Vigo: COPEC, 2015. p.176-181

COELHO, Ana Lucia S.; BELCHIOR, Ygor K. A Extrema-Direita Brasileira e sua Visão (Ideológica) da Cavalaria Medieval. In: BUENO, André; BIRRO, Renan; BOY, Renato (Orgs.) Ensino de História Medieval e história Pública. 1ª Ed. Rio de Janeiro: Sobre Ontens/UERJ,2020.

COSTA, Emília. V. Os objetivos do ensino da História no Curso Secundário. Revista de História. Jan.-Mar. 1957.

FERRO, Marc. Cinema e História. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992

HUIZINGA, J. Homo Ludens. São Paulo: Perspectiva, 2000.

JÚNIOR, Astrogildo. F. S.; SOUSA, Jose. J. M. Ensino de História, relações étnico-raciais e estudos descoloniais. In: SEMANA DE HISTÓRIA DO PONTAL, 4., 2016, Ituiabata. Anais... Ituiabata: UFU, 2016. p. 1-11.

KAPP, Karl. M., The Gamification of Learning and Instruction. San Francisco: Pefeifer, 2012.

LAVILLE, Christian. A guerra das narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de História. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 19, nº 38, p. 125-138. 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e Pedagogos, para quê? 9. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

LIMA, Douglas Mota Xavier de. Uma História Contestada: A História Medieval na Base Nacional Comum Curricular (2015-2017). Anos 90, n. 26, p.1-21, 2019.

MACEDO, José Rivair. Cinema e Idade Média: perspectivas de abordagem. In: MARCEDO, J. R.; MONGELLI, L. M. (org.). A Idade Média no cinema. São Paulo: Ateliê Editorial, 2009. p. 13-48.

MACEDO, José Rivair. Repensando a Idade Média no ensino de História. In: KARNAL, Leandro. (org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. 6 ed. São Paulo: Contexto, 2015.

MASTROCOLA, Vicente Martin. Ludificador: um guia de referências para o game designer brasileiro. 1. ed. São Paulo: Independente, 2012.

MATTOS, Ilmar. R. Mas não somente assim! Leitores, autores, aulas como texto e o ensino-aprendizagem de história. Tempo, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 5-16, jul./dez. 2006.

PEIXOTO, Arthur. D. Jogar com a História: concepções de tempo e História em dois jogos digitais baseados na temática da Revolução Francesa. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

PEREIRA, Nilton. e GIACOMONI, Marcelo. P. Flertando com o Caos: os jogos nos Ensino de História. In. PEREIRA, N. M e GIACOMONI, M. P. (Org.). Jogos e Ensino de História. Porto Alegre: Evangraf, 2013.

SCHMIDT, Maria A. A Filosofia da História e a Pesquisa em Educação Histórica. In: BRITO, Glaucia da Silva (org.). Cultura, Escola e Processos Formativos em Educação: Percursos Metodológicos e Significativos. Rio de Janeiro, BG Business Graphics Editora, 2020.

SCHLEMMER, Eliane. Gamificação em Espaços de Convivência Híbridos e Multimodais: Design e cognição em discussão. Revista da FAEEBA, Salvador, v. 23, n. 42, p. 73-89, jul./dez. 2014.

Trabalho Docente em Tempos de Pandemia: relatório técnico. GESTRADO/UFMG e CNTE. 2020. (Brasil, 24 pag.)

TREVISAN, Mariana Bonat; SOARES, Renan da Cruz Padilha. Jogando com a Idade Média: uma proposta de Escape Room digital. In. CAVAZZANI, André Luiz Mocaleski; CABRAL, Cleber Araújo. Zootrópico: leitura de linguagens, tempo e sociedades. Curitiba: Intersaberes, 2021.

WIJMAN, Tom. Mobile Revenues Account for More Than 50% of the Global Games Market as It Reaches $137.9 Billion in 2018. Newzoo Global Games, 2018. Disponível em: https://newzoo.com/insights/articles/global-games-market-reaches-137-9-billion-in-2018-mobile-games-take-half/ . Acesso em: 21 jun 2022.

Publicado
2022-07-25
Como Citar
SOARES, R. DA C. P. Medievo gamificado: uma proposta motivadora para o ensino de história medieval. Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura, v. 16, n. 30, p. 90 - 114, 25 jul. 2022.