O Cangaço e a representação mística de Lampião (1920-1938)

Resumo

O tema da mística do cangaço é recorrente. Trata dos misticismos na cultura sertaneja como um todo. Este trabalho propõe examinar a construção mística em torno de Lampião. A análise se desloca para a compreensão de como o problema é representado por oficiais e soldados das forças volantes, destacadas para o combate ao cangaço. O enigma, segundo estes agentes era: Como este personagem sobreviveu a duas décadas de acirrada perseguição? O conceito de liderança carismática, Max Weber, é o vetor de interpretação sobre aspectos como o corpo fechado, poderes de pressentimentos e de ascendência, além de proteções, rezas e feitiços.

 Palavras-chave – cangaço. Lampião. Mística. Carisma

Biografia do Autor

Marcos Araújo Clemente, UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS - UFT - CAMPUS DE ARAGUAÍNA - CURSO DE HISTÓRIA
DOUTOR EM HISTÓRIA - UFT. DOCENTE DO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE HISTÓRIA - PROFHISTÓRIA. COORDENADOR DO GRUPO DE PESQUISA JORN RUSEN E PAUL RICOEUR

Referências

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ASSUNÇÃO, Moacir. Os homens que mataram o facínora: história dos grandes inimigos de Lampião. Rio de Janeiro, Record: 2007.

BASTIDE, Roger. Brasil: Terra de contrastes. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1959.

CALMON, Pedro. História Social do Brasil: Espírito da sociedade colonial. (1937). São Paulo: Martins Fontes, 2002.

CAVA, Ralph Della. Milagre em Joaseiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976

CASTRO, Felipe de. Derrocada do cangaço (1975). Salvador: Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, 2008

CASCUDO, Luís da Câmara. Meleagro. Rio de Janeiro: Agir, 1978.

CUNHA, Euclides da. Os Sertões: Campanha de Canudos (1902). Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora, 1997.

FACÓ, Rui. Cangaceiros e fanáticos. (1963). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972.

GUEIROS, Optato. Lampeão: Memórias de um Oficial ex-comandante de fôrças volantes. (1953). São Paulo: Casa Livro Azul- Campinas, 1953.

GÓIS, Joaquim. Lampião: o último cangaceiro. Aracaju: Sociedade de Cultura Artística de Sergipe, (Livraria Regina), 1966.

GRUNSPAN-JASMIN, Èlise. Lampião, senhor do sertão. Vidas e mortes de um cangaceiro. São Paulo: EDUSP, 2006.

LIRA, João Gomes de. Lampeão: memórias de um soldado de volante. Prefeitura Municipal de Floresta. Pernambuco, 1997.

MELLO, Frederico Pernambucano de. Guerreiros do Sol: o banditismo no Nordeste do Brasil. Recife: FUNDAJ/Ed. Massangana, 1985.

MONTENEGRO, Abelardo F. Fanáticos e cangaceiros. Fortaleza: Henriqueta Galeno, 1973.

PAIVA, Eduardo França. Milícias negras e cultura afro-brasileiras: Minas Gerais, século XVIII. Belo Horizonte: Departamento de História – Universidade Federal de Minas Gerais, s.d.

PRATA, Ranulfo. Lampião: documentário. 2ª ed. São Paulo: Piratininga, 1933.

PERICÁS, Luiz Bernardo. Os cangaceiros: ensaio de interpretação histórica. São Paulo: Boitempo, 2010.

PINTO, Luís Aguiar da Costa. Lutas de famílias no Brasil: introdução ao seu estudo. (1949). São Paulo: Ed. Nacional; Brasília – INL, 1980.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. O messianismo no Brasil e no mundo. São Paulo: Alfa-ômega, 1976.

ROCHA, Melchiades da. Bandoleiros das caatingas. (1942). Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.

VILLELA, Jorge Luís Mattar. O povo em armas: violência e política no sertão de Pernambuco. Rio de Janeiro: Relume Dumará: Núcleo de Antropologia da Política/UFRJ, 2004.

WEBER, Max. Economia e sociedade. México: Foundo de Cultura, 1944, V. I. QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. O messianismo no Brasil e no mundo. São Paulo: Alfa-Ômega, 1976

PERIÓDICOS

Jornal Diário da Bahia. Salvador, 30 de maio de 1933.

O Correio da Manhã. Salvador, 31 de julho de 1938.

A Noite. Rio de Janeiro, 4 de novembro de 1938.

Jornal do Comércio. Rio de Janeiro, 31 de julho de 1938.

Jornal do Recife, 25 de março de 1931.

Diário de Pernambuco, 27 de abril de 1937.

O Cruzeiro. Rio de Janeiro, 5 março de 1932

Boletim Geral da Polícia de Pernambuco, nº 256. 24 de novembro de 1926.

___________________________________, nº. 37 e 38, respectivamente de 17 e 18 de fevereiro de 1925.

Diário da Noite. Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 1938.

Sergipe-Jornal. Aracaju, 30 de julho de 1938.

Correio de Aracaju. 2 de agosto de 1938.

Boletim Bibliográfico Brasileiro. 1933, p. 1.

Jornal A Noite. Rio de Janeiro, 16 de agosto de 1938.

Jornal da Semana, junho e outubro de 1973.

Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 1969

Publicado
2018-07-28
Como Citar
CLEMENTE, M. A. O Cangaço e a representação mística de Lampião (1920-1938). Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura, v. 12, n. 22, p. 5 - 23, 28 jul. 2018.