Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca <p><strong>Escopo</strong>: Ponta de Lança é uma publicação do Grupo de Pesquisa História Popular do Nordeste do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Sergipe. Sua proposta é constituir-se em veículo interdisciplinar voltado para o debate sobre História, Memória e Cultura, com ênfase na História do nordeste, compreendida tanto no seu aspecto diacrônico (esfera da história tradicional) quanto no seu aspecto sincrônico (onde a história é uma história do tempo presente).<br><strong>E-ISSN: </strong>1982-193X</p> pt-BR <p>Os autores devem concordar com os termos da Declaração de Direito Autoral, que se aplicará a submissão caso seja publicada nesta revista, assim como, repassa a Revista Ponta de Lança como detentora dos direitos autorais da publicação.</p> <ol> <li class="show">As opiniões expressas nos textos submetidos à Ponta de Lança são da responsabilidade dos/as autores/as.&nbsp;</li> <li class="show">Autores/as conservam os direitos de autor/a e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;Licença Creative Commons Attribution&nbsp;que permite a partilha do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li> <li class="show">Os/As autores/as comprometem-se a seguir as “Normas para submissão de manuscritos”, na plataforma.</li> <li class="show">Sempre que o texto precisar de sofrer alterações, por sugestão dos/as Revisores/as Científicos e/ou da Comissão Executiva, os/as autores/as comprometem-se a aceitar essas sugestões e a introduzi-las nas condições solicitadas. Sempre que houver alterações de que os/as autores/as discordem, devem ser apresentadas as respectivas justificações, caso a caso.</li> <li class="show">A reprodução de material sujeito a direitos de autor/a foi antecipadamente autorizada.</li> <li class="show">Os&nbsp;textos são originais, não publicados nem submetidos a outras revistas.</li> </ol> <p>Licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional</a> (BY-NC-4.0)</p> revistapontadelanca@gmail.com (Antônio Fernando de Araújo Sá) revistapontadelanca@gmail.com (Antonio C. Campos) qua, 05 jan 2022 10:40:06 -0300 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Expediente https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16996 Os Editores Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16996 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 Apresentação https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16965 Os Editores Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16965 sex, 31 dez 2021 20:22:42 -0300 Apresentação - História das Doenças e das Artes de Cura https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16983 <p>O dossiê História das Doenças e das Artes de Cura apresenta textos que contemplam diversas regiões do país, elaborados por pesquisadores consolidados no campo e por aqueles que se encontram mais no início de sua trajetória acadêmica.</p> Tânia Salgado Pimenta, Barbara Barbosa dos Santos Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16983 sex, 31 dez 2021 20:37:27 -0300 Negação e Negacionismo no Brasil: vacinas antivariólica e anti-covid-19 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16496 <p>Neste estudo busca-se identificar correlações entre a epidemia de varíola, de 1904, no Rio de Janeiro, e a pandemia de covid-19, em 2020, no Brasil, observando divergências e aproximações, considerando as narrativas construídas que destacam a vacina como centro dos eventos. O conhecimento científico que envolve a criação, produção e difusão das vacinas, nos dois contextos, se configura como centro balizador da ação do Estado expressa por formulações bastante divergentes. A perspectiva de análise pela negação e pelo negacionismo científico é aqui adotada em razão das marcantes diferenças entre os dois momentos, nos quais as doenças e as ações que as envolvem, como fenômenos sociais estruturantes, expressam cenários ideológicos, políticos e institucionais específicos.&nbsp;&nbsp;&nbsp;</p> Tania Maria Fernandes, Vanêssa Alves Pinheiro Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16496 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 Pensando a epidemia de febre amarela (1850) à luz de uma pequena querela https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16639 <p>Pretendeu-se, neste texto, tecer alguns apontamentos sobre a relação entre a epidemia de febre amarela de 1849-1850 com o tráfico negreiro de escravizados estabelecida por alguns esculápios, quando do grassamento da moléstia pelas terras do Império do Brasil. Para isso, valer-nos-emos da análise de um caso, tomando certa situação que teve lugar em Sessão da&nbsp;<em>Academia Imperial de Medicina,&nbsp;</em>no Rio de Janeiro, em agosto de 1850, na qual o cirurgião Jacintho Rodrigues Pereira Reys reclama aos seus colegas que a Commisão Central de Saúde Pública não havia incorporado suas ideias sobre a influência do tráfico a produção da febre reinante.&nbsp;</p> Gabriela Monteiro da Silva Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16639 sex, 31 dez 2021 21:46:11 -0300 Breves reflexões acerca da história da saúde e escravidão na América Latina https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16608 <p>O presente artigo pretende analisar como investigações sobre a história da saúde e escravidão na América Latina podem contribuir para o desenvolvimento de agendas de pesquisa no campo dos estudos afro-latino-americanos, com destaque para o tema do tráfico transatlântico de africanos escravizados. Inspiramo-nos na figura de François Mackandal, um mestre que utilizou os seus saberes das artes de curar e uso de ervas como uma estratégia de libertação da escravidão. Este fato nos faz refletir quantos sujeitos, assim como Mackandal, atuaram nas práticas de cura e disseminaram seus conhecimentos para além do atlântico em inúmeros atos de (re)criação e resistência. Além disso, buscaremos apresentar estudos e fontes a propósito dessa temática em seus aspectos teóricos e metodológicos, analisando as possibilidades de recuperar as histórias de africanos que resistiram ao tráfico utilizando seus conhecimentos das práticas de cura.</p> Gutiele Gonçalves dos Santos, Jacques Ferreira Pinto Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16608 sex, 31 dez 2021 22:23:27 -0300 O exercício das artes de curar no Recife (1828-1845) https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16667 <p>O controle do exercício das artes de curar no Recife, por parte da administração municipal, em diálogo com a elite médica, integrou o projeto higienista ao qual essa cidade foi submetida na primeira metade do século XIX. Objetivando analisar algumas particularidades desse processo, a partir do Código de Posturas da Câmara Municipal (1831) e de publicações do Diário de Pernambuco (1828-1845), este estudo analisa a regulamentação das artes de curar, a permanência de práticas populares de cura e a fiscalização de tais práticas. Os resultados alcançados, embora iniciais, permitem observar que uma parte dos terapeutas populares, mesmo impedidos de atuarem, continuavam agindo na ilegalidade, impondo desafios a normatização das artes de curar em curso nesse período.</p> Ana Lúcia do Nascimento Oliveira, Jonas Clevison Pereira de Melo Júnior, Suely Cristina Albuquerque de Luna Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16667 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 Os Boticários da Província do Rio de Janeiro (1850 – 1880) https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/15912 <p>Este trabalho teve por objetivo investigar a inserção e a atuação dos boticários e farmacêuticos nos Municípios da Província do Rio de Janeiro, entre os anos de 1850 e 1880, a partir do levantamento realizado no <em>Almanak Laemmert.</em> Para tanto, buscamos identificar e analisar a atuação destes personagens nos municípios em que atuavam, não só no desenvolvimento das atividades ligadas ao seu ofício como para além delas; a rede de sociabilidade em que estavam inseridos; as mudanças ou permanências ao longo do tempo, aprofundando o estudo em algumas regiões e especialmente de alguns personagens. Para esta análise, utilizamos apenas as informações enviadas pelos municípios para o periódico, sem levar em consideração os anúncios vinculados no mesmo, entretanto, procuramos percebê-los em um cenário mais amplo e, nossos primeiros resultados apontam para a formação de uma elite farmacêutica no interior da Província.</p> Ticiana Santa Rita Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/15912 sáb, 01 jan 2022 00:00:00 -0300 Notas sobre as práticas terapêuticas e assistência médica da população escravizada na província da Parahyba do Norte (1850-1888) https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16632 <p>O artigo pretende analisar as condições físicas, de saúde e morte dos escravizados na província da Parahyba do Norte (1850-1888) a partir, sobretudo, das notícias e anúncios de jornais. Esses periódicos permitem-nos estudar essa população cativa que foi constantemente atacada por castigos e doenças, as quais, em alguns casos, levaram a morte. Além disso, será possível analisar os saberes e práticas de cura, bem como o papel das instituições públicas no combate às doenças. Destacaremos ainda a atuação dos próprios indivíduos cativos na utilização de práticas terapêuticas. Nessa perspectiva, este estudo parte da premissa de que é importante compreender os aspectos ambientais, condições sanitárias, regimes de trabalho e as dietas alimentares, bem como a atuação das instituições na erradicação/controle das doenças.</p> Elainne Cristina Jorge Dias Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16632 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 O Impaludismo/ Malária no Piauí https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16655 <p>Este artigo analisa o impaludismo/malária como uma endemia na província/ estado do Piauí, entre a segunda metade do século XIX e a primeira do século XX. A doença incidiu durante décadas. Medidas para o tratamento envolviam desde os saberes e terapêuticas dos recursos da flora disponível ao saber médico/farmacêutico propagandeado em anúncios de remédios. A instalação de instituições de saúde ao longo da primeira metade do século XX, intensificou medidas de educação sanitária e o uso de medicamentos diversos para o tratamento da doença. A metodologia consistiu no diálogo com a bibliografia, com destaque para os autores Hochman; Mello; Santos (2002), Crosby (2011), Porter (2008), Gurgel (2011), Nery (2021), bem como na sistematização de fontes como jornais, revista, livros de memórias, mensagens e relatórios de governo.</p> Ana Karoline de Freitas Nery, Elizangela Barbosa Cardoso Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16655 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 Condições sociossanitárias nas margens do Rio Tocantins https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16333 <p>Este artigo tem como objetivo analisar a situação das populações ribeirinhas do Tocantins na primeira metade do século XX, no que se refere às questões de saúde e doenças, com base em fontes deixadas por profissionais da medicina. Problematizamos centralmente como os médicos, enquanto intérpretes, as definiram socialmente e quais os elementos que demarcaram em sua leitura para caracterização dos aspectos sanitários e higiênicos das margens do rio Tocantins. Os ribeirinhos viviam carentes de assistência por parte do governo e alijados do acesso aos avanços da medicina; e os médicos brasileiros ansiosos por construir um quadro social e sanitário do interior do país, dialogavam com os seus homólogos locais, obtendo dados importantes acerca das especificidades da região, daí notar-se homogeneidade quanto aos temas e à ausência de contestações em suas análises.</p> Maria de Fátima Oliveira, Leicy Francisca da Silva Silva Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16333 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 História da obesidade no Cinema Mudo (1895-1927) https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16040 <p>O objetivo deste artigo foi apresentar a tese geral de pesquisa doutoral homônima. Tratou-se de história serial, baseada na Teoria das Representações Sociais, com análises discursivas da enunciação, para as séries fílmicas, e análise de conteúdo nesta tese geral. Compuseram a amostra 806 filmes, divididos em 12 séries. Os filmes foram acessados através de plataforma virtual gratuita de vídeos, assistidos, fichados e analisados. Os resultados permitiram concluir que a temática foi pouco abordada no cinema mudo. Considerou-se relevante 243 trechos fílmicos, com 474 núcleos temáticos, alocados em 20 formações discursivas distintas. Dentre estas, a mais prevalente foi “agressividade”. Concluiu-se que as raízes da propaganda da inversão valorativa relacionada à obesidade pode ser encontrada nesta ferramenta midiática, mas não tanto o processo histórico de patologização.</p> Cezar Barbosa Santolin, Luiz Carlos Rigo Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16040 ter, 04 jan 2022 17:15:02 -0300 A Puericultura em busca da sanidade infantil https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16669 <p>A proposta do artigo é analisar como a atuação filantrópica adquiriu notoriedade diante dos poderes públicos na constituição do ideário, das técnicas e das iniciativas de puericultura desenvolvidas em Parnaíba, município localizado na zona litorânea do Piauí, entre os anos de 1937 e 1945. Ocorria que as práticas de medicina preventiva infantil passaram a ter uma distinta relevância social como meio para atingir o progresso e a civilização, sendo que o poder público estadual atuava de forma intensiva nas iniciativas de assistência à saúde na capital, o que não ocorria em outros municípios. No entanto, em Parnaíba ocorreu uma atuação filantrópica pioneira que foi responsável pelo atendimento de crianças por meio da puericultura, e mesmo da pediatria.</p> Joseanne Zingleara Soares Marinho Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16669 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 A vida se transforma em morte: a pandemia de covid-19 no cotidiano dos moradores e moradoras da cidade de Pelotas (RS) https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16626 <p>O artigo se relaciona a uma pesquisa intitulada “Os impactos da pandemia no cotidiano dos moradores da cidade de Pelotas”, realizada entre os meses de abril e julho de 2020, pelo PET Diversidade e Tolerância, da UFPel. O objetivo do estudo foi verificar as mudanças que o distanciamento social tinha ocasionado na vida dos habitantes da cidade, no tocante aos aspectos econômicos, sociais, de saúde, entre outros. Através de um formulário Google, que apresentava questões abertas e fechadas, houve a participação de 1535 pessoas. A metodologia quali-quantitativa permitiu obter informações sobre os respondentes e analisar pequenas narrativas construídas por eles sobre o momento vivido, relacionado, especialmente, ao medo pelo desconhecimento que a doença trazia, aos sentimentos de solidão e ao receio que a morte inesperada poderia proporcionar. O estudo se relaciona à História do Tempo Presente.</p> Lorena Gill, Ana Paula Chiarelli, Milena da Silva Langhanz Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16626 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 A Loucura entre a paranoia querelante e o alcoolismo crônico: dois casos de interdição civil em Sergipe (1941-1942) https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16628 <p class="PargrafodaLista1" style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt; text-align: justify; line-height: normal;"><span style="font-family: 'Times New Roman',serif;">O drama da interdição civil, a partir de 1941, no Hospital Colônia Eronides de Carvalho em Aracaju (SE) é o objeto desse estudo. A tríade formada: medicina social na figura do psiquiatra, o juiz e a família tecerem o destino do interditado, tendo a perícia médica definido através do atestado da loucura. Foram selecionados dois casos de interdição civil, analisando-os em uma perspectiva de classe social diferenciada. Esta análise tem uma ligação entre o Judiciário e a Psiquiatria numa relação de poder determinante no internamento que era uma das consequências para o interditado.</span></p> João Paulo Pinto Cruz, Lina Maria Brandão de Aras Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16628 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 Parcerias e Redes em torno da História das Doenças - entrevista com Dilene Raimundo do Nascimento https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16933 <p>Nesta entrevista a professora Dilene Raimundo do Nascimento narra sua trajetória acadêmica, como contribuiu para difundir e internacionalizar o campo da história das doenças no Brasil. Veremos que várias ações foram fundamentais, tais como a criação do grupo de trabalho de história da saúde e das doenças na ANPUH, grupo de estudos com orientandos e a criação, com outros pesquisadores, da coletânea Uma história brasileira das doenças. Na entrevista, a historiadora aponta possibilidades teóricas e metodológicas para novas pesquisas no campo das doenças.</p> Tânia Salgado Pimenta, Barbara Barbosa dos Santos Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16933 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 PATRIOTAS OU INFAMES REBELDES NORTISTAS? https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16932 <p>Os conflitos surgidos na conjuntura formada após a abdicação do imperador, em 1831, no período inicial da chamada Era Regencial, possuíram algumas características semelhantes, especialmente pela sua composição de “tropa e povo”. Apesar de não serem muito lembrados, ou em sua maioria reduzidos a simples motins de soldados ou protestos populares, esses movimentos são significativos do estado de instabilidade política e do desejo de participação política das camadas subalternas. No Maranhão, o movimento político denominado Setembrada expressa bem as contradições desse momento, congregando interesses diferentes, (re)ordenando posições políticas, demonstrando as insatisfações tanto das camadas populares como de frações da elite local. Este estudo analisa as disputas de memórias sobre a Setembrada e os seus participantes, especialmente as lideranças constituídas pelos jovens liberais da capital, por meio das representações da imprensa maranhense do período.</p> Elizabeth Sousa Abrantes, Yuri Givago Alhadef Sampaio Mateus Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16932 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 O Problema do Método em René Descartes https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16187 <p>René Descartes tornou-se base para constituição de alguns caminhos científicos e filosóficos como, por exemplo, a criação de uma visão racionalista da vida e o seu pensar dualista que separou a mente e o corpo como uma espécie de extensão. Suas experiências servem de base até os dias atuais auxiliando o entendimento em diversas áreas do conhecimento, como a fisiologia humana, matemática, lógica, ciências humanas, sociais e todo o contexto de se fazer ciência. Este artigo tem por objetivo analisar o problema do método em Descartes, utilizando-se de sua obra principal “<em>O discurso do método</em>” e apoiando-se em alguns dos seus principais intérpretes bibliográficos. O intuito é compreender a constituição de sua importância na composição da chamada ciência moderna e, por fim, apontar as principais motivações para o desenvolvimento de seu método e suas principais contribuições.</p> Erik Santos Passos, Cassiano Celestino de Jesus , Ítalo José Silva Santos Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16187 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 Memória e identidade nacional: o Brasil da supersérie “Os Dias Eram Assim” https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/15487 <p>Em 2017, a Rede Globo exibiu a supersérie “Os dias eram assim”, que retratava o período ditatorial entre os anos 1970 e 1988. A trama conta a história de Renato Reis e Alice Sampaio, separados por famílias antagônicas naquele cenário sociopolítico. O artigo tem o propósito de analisar a narrativa do primeiro episódio da supersérie a fim de perceber como a emissora rememora o período à luz dos conceitos de “memória coletiva”, “lugar de memória” e “comunidade imaginada”. Concluiu-se que o Brasil daquele momento foi resumido a um cômputo de futebol, ufanismo e repressão. A final da copa do mundo de 1970 determina as ações dos personagens, há uma dicotomia entre “mocinhos” e vilões, com imagens de arquivo entrecruzadas e múltiplos conflitos geracionais. A emissora esforça-se para atribuir a si mesma o dever de rememorar a história recente nacional, especialmente o regime traumático ditatorial.</p> <p><strong>MEMORY AND NATIONAL IDENTITY: BRAZIL FROM THE SUPERSERIE “OS DIAS ERAM ASSIM”</strong></p> <p><strong>Abstract</strong></p> <p>In 2017, Rede Globo featured the super series “Os dias eram assim”, which portrayed the dictatorial period between 1970 and 1988. The plot tells the story of Renato Reis and Alice Sampaio, separated by antagonistic families in that sociopolitical scenario. The article aims to analyze the narrative of the first episode of the superseries in order to understand how the broadcaster remembers the period in light of the concepts of “collective memory”, “place of memory” and “imagined community”. It was concluded that Brazil at that time was reduced to a sum of soccer, pride and repression. The 1970 World Cup final determines the characters' actions, there is a dichotomy between good and bad guys, with intertwined archive images and multiple generational conflicts. The broadcaster strives to assign itself the duty to recall recent national history, especially the traumatic dictatorial regime.</p> <p><strong>Keywords: </strong>Teledramaturgy. Collective Memory. National Identity.</p> <p>&nbsp;</p> Humberto Junio Alves Viana Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/15487 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300 Giro Sensível https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16789 <p>Resenha do livro: GOMES, Angela de Castro (org.). <strong>História oral e historiografia: questões sensíveis</strong>. São Paulo: Letra e Voz, 2020. 208 p. (História oral e dimensões do público).</p> Vagner Silva Ramos Filho Copyright (c) 2021 Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/16789 sex, 31 dez 2021 00:00:00 -0300

DB Error: ERRO: permissão negada para relação sessions