AS CONCEPÇÕES AFRICANAS DO SER HUMANO: LEITURAS CRÍTICAS À PARTIR DA BANTU PHILOSOPHY DE PLACIDE TEMPELS

  • Elnora Gondim UFPI
  • Tiago Tendai Chingore

Abstract

O artigo debate sobre as concepções africanas do Ser humano a partir da Bantu Philosophy de Placide Tempels, partindo da obra African Philosophy: Myth and Reality. Procuramos fazer uma desconstrução e construção da crítica avançada, à etnofilosofia de Placide Tempels na sua obra Bantu Philosophy (Filosofia Bantu). Portanto, falar de Placide Tempels evoca, de certo modo, toda uma série de questões e debates que estão intimamente relacionados com a existência da primeira tentativa de construir e sistematizar a filosofia africana. Na verdade, não se pode falar da filosofia africana sem fazer menção à Tempels em sua obra Bantu Philosophy de (1945). Tempels foi o primeiro autor que trouxe a questão de filosofia “Bantu” à superfície. Neste contexto, a obra African Philosophy: Myth and Reality de Paulin Hountondji, criou um movimento intelectual bastante forte, que despoletou debates filosóficos fervorosos nos últimos anos. No seu prefácio, Hountondji inicia o debate considerando Husserl, como sendo o filósofo que teria criado algumas formas, técnicas e ideias intelectuais que permitiram a filosofia de ser uma ciência rigorosa. Na mesma linha de pensamento, Hountondji evoca René Descartes no seu Cogito[1], onde defendia que todas as doutrinas deveriam possuir um valor, uma responsabilidade intelectual e uma justificação lógico-racional. Para tanto, o trabalho apresenta-se estruturado em duas partes, onde na primeira parte: faço uma fundamentação do pensamento de Placide J. Tempels e da sua teoria sobre a Filosofia Bantu, descrevo seu perfil, sua concepção de ontologia Bantu e a sua visão em torno da filosofia bantu. Na segunda parte, apresento a ideia proposta por Paulin Hountondji e a sua crítica unanimista à etnofilosofia de Tempels, onde apresento as influências que ele teve, a crítica que faz à etnofilosofia de Tempels, aqui invoco vários filósofos africanos que abordam sobre o tema em estudo, e, por fim, as considerações finais.

 

Palavras-chave: Filosofia Africana. Etnofilosofia. Ontologia.  Força vital. Ser Humano.

 

 

[

 

Author Biography

Tiago Tendai Chingore

Doutorado em Filosofia; professor de Filosofia na Universidade Licungo

Published
2020-08-06
How to Cite
Gondim, E., & Tendai Chingore, T. (2020). AS CONCEPÇÕES AFRICANAS DO SER HUMANO: LEITURAS CRÍTICAS À PARTIR DA BANTU PHILOSOPHY DE PLACIDE TEMPELS. Prometheus - Journal of Philosophy, 13(35). https://doi.org/10.52052/issn.2176-5960.pro.v13i35.14061
Section
Original Articles