O CRÍTON DE PLATÃO E A DIGNIDADE DO DIREITO

  • Guilherme Domingues da Motta Professor Adjunto da Universidade Católica de Petrópolis e Professor Agregado 2 da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio.
  • Silvia Regina da Silva Barros da Cunha Doutoranda em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGF-UFRJ). Professora do Curso de Especialização em Filosofia Antiga da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio.

Abstract

Uma noção que perpassa tanto o Estatuto da Advocacia e da OAB quanto o Código de Ética e Disciplina da OAB é a noção da dignidade da profissão de advogado . Essa alta dignidade também se encontra refletida na solenidade que costuma acompanhar os atos jurídicos, cujos sinais visíveis vão desde a indumentária jurídica até o tratamento especial que se dispensa a todos os agentes envolvidos na produção da justiça. Que tudo isso atinja até mesmo os cidadãos que servem temporariamente à justiça como jurados mostra que o verdadeiro valor encontra-se mais no servir à justiça do que nas pessoas que se encontram investidas dessa função. O diálogo Críton, de Platão, representa um desses momentos em que um valor se encarna com a máxima evidência, nesse caso, o valor da justiça e das leis. Ao retratar de forma magistral e exaustiva os fundamentos do profundo compromisso de Sócrates para com as leis que sustentavam a pólis, o autor lega para a posteridade um texto capaz de levar os homens de todos os tempos à compreensão do que seja a cidadania e do valor do que veio a ser chamado de estado de direito.

Palavras-chave: Sócrates, Críton, valores, “estado de direito”.

Author Biographies

Guilherme Domingues da Motta, Professor Adjunto da Universidade Católica de Petrópolis e Professor Agregado 2 da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio.
Doutor em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGF-UFRJ). 
Silvia Regina da Silva Barros da Cunha, Doutoranda em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGF-UFRJ). Professora do Curso de Especialização em Filosofia Antiga da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio.

Doutoranda em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGF-UFRJ). 

Published
2018-08-20
Section
Original Articles